Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Mistérios da Deep Web, parte 5: Quais criminosos já foram presos?

Não é porque ela é "secreta" que todos escapam da lei. Já tem gente se dando mal

Por Kleyson Barbosa Atualizado em 4 jul 2018, 20h17 - Publicado em 17 nov 2015, 11h40
Deep Web

ILUSTRA Jean Magalhães

Rota interrompida

O maior site de drogas da Deep Web, o Silk Road (“Rota da Seda”) foi fechado em outubro de 2013 pela polícia federal dos EUA. O portal era como um eBay de atividades ilícitas. Seu comandante, o norte-americano Ross W. Ulbricht, de 30 anos, foi preso. Outros oito envolvidos também foram detidos e 29,6 mil bitcoins foram apreendidos

Predadores e presas

Mais de 660 suspeitos de pornografia infantil foram presos após uma investigação de seis meses liderada pela Agência Nacional de Crimes da Grã-Bretanha, em agosto de 2014. Apenas 39 já tinham antecedentes criminais relacionados a sexo – ou seja, 94% dos suspeitos estavam fora do radar da polícia. Mais de 400 crianças foram resgatadas e receberam proteção policial

Paisana virtual

Agentes da polícia holandesa se passaram por usuários querendo encomendar um assassinato – e assim conseguiram evidências para fechar o Utopia, site que vendia armas, drogas e serviços ilícitos, poucos dias após seu lançamento, em fevereiro de 2014. Cinco homens foram presos: um deles na Alemanha, onde era baseado o site, e o restante na Holanda

No Brasil também

Em outubro de 2014, após uma operação coordenada em 17 estados brasileiros e no Distrito Federal, a polícia prendeu 51 pessoas suspeitas de crimes de pedofilia na Deep Web. A iniciativa envolveu cerca de 500 agentes e, entre os investigados, havia empresários, padres e até outros policiais. Ao menos seis crianças foram resgatadas de abuso ou estupro iminente

Uma verdadeira epidemia

O jovem russo Aleksandr Andreevich Panin, de 20 anos, foi preso em março de 2014 por desenvolver o SpyEye, um dos vírus de computador mais destrutivos já lançados, e comercializar versões “customizadas” a criminosos virtuais. O software infectou mais de 1,4 milhão de computadores, recolhendo credenciais de contas bancárias, números de cartões e senhas

Continua após a publicidade

ESTA É A PARTE 5 DA MATÉRIA MISTÉRIOS DA DEEP WEB. Confira as outras:

Parte 1: O que é a Deep Web?

Parte 2: Todo site na Deep Web é maligno?

Parte 3: Como ela torna sua navegação secreta?

Parte 4: Quais os piores crimes que ocorrem lá?

Parte 6: Quais os maiores boatos e lendas urbanas falsas sobre a DW?

LEIA MAIS

Qual foi o site mais visitado em um único dia?

Por que alguns endereços da internet são .com e outros são .net?

Como funcionam os sites de busca?

CONSULTORIAIlya Lopes, especialista de Awareness & Research da Eset Brasil, Thomas Soares, engenheiro e coordenador-adjunto da Associação Software Livre, Denis Shestakov, pesquisador de pós-doutorado no Departamento de Tecnologia de Mídia da Universidade Aalto, na Finlândia, e Centro de Mídia Independente do Rio de Janeiro

FONTESSitesBright Planet,World Wide Web SizeeAnonymous, livrosTheDeep Web: Surfacing Hidden Value, de Michael K. Bergman, eSampling the National Deep, de Denis Shestakov

Continua após a publicidade

Publicidade
Mundo Estranho, Tecnologia
Mistérios da Deep Web, parte 5: Quais criminosos já foram presos?
Não é porque ela é "secreta" que todos escapam da lei. Já tem gente se dando mal

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

Publicidade