Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

O mistério da esfera negra que “rouba” energia solar

O que seria a esfera negra que apareceu conectada ao Sol em 2010 e 2012?

Por Yuri Vasconcelos Atualizado em 4 jul 2018, 20h16 - Publicado em 20 dez 2016, 15h21

 

1. Em 2010, a Nasa, agência espacial dos EUA, lançou ao espaço a nave não tripulada Solar Dynamics Observatory (SDO). Ela é dotada de quatro potentes telescópios que mandam para a Terra imagens em alta definição da superfície do Sol. Com sua ajuda, a Nasa estuda processos solares que afetam a vida no nosso planeta

2. O dispositivo capturou uma cena intrigante em março de 2012. Um misterioso objeto esférico teria ficado conectado ao Sol por cerca de 80 horas (veja o vídeo: abr.ai/solar1). Depois que ele partiu, a estrela apresentou uma sequência de tempestades e erupções. O resultado disso, segundo alguns cientistas, foi o “apagamento” de uma porção do Sol, que ficou com uma mancha preta em sua superfície

3. Em janeiro deste ano, o SDO flagrou uma cena parecida: o objeto esférico, 100 vezes maior do que a Terra, foi visto novamente ao lado do Sol (veja: abr.ai/solar2). Como na visita de 2012, parecia estar sugando o plasma solar. Seria uma ilusão de óptica? Um fenômeno natural? ETs?

ladrao-de-energia-solar3

Continua após a publicidade

Teoria 1 – Buraco coronal

Cientistas da Nasa afirmam que são fenômenos naturais ainda não totalmente esclarecidos. Eles garantem que a mancha preta é um buraco coronal, fenômeno comum na atmosfera da estrela. Mas silenciam sobre a esfera negra e seu cordão umbilical

ladrao-de-energia-solar4

Teoria 2 – Aliens

A teoria mais maluca, oferecida por um conspirólogo, é a de que uma gigantesca nave alienígena estaria, de tempos em tempos, sugando a energia do nosso astro-rei. Talvez ela só estivesse “abastecendo”. Talvez estivesse enfraquecendo o Sol para desequilibrar a vida na Terra e, depois, nos invadir

ladrao-de-energia-solar2

Teoria 3 – Faixas magnéticas

Para a astrônoma Elisabete dal Pino, do IAG-USP, trata-se de um fenômeno chamado “loop magnético”. “Esses loops, quando colidem com outros próximos, têm uma liberação rápida e violenta de energia magnética – que denominamos de ‘explosão solar'”, diz ela

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)