Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O que é a “cláusula de inclusão” do discurso de Frances McDormand

Atriz de Três Anúncios Para Um Crime falou de item que pode ajudar a garantir diversidade étnica e de gênero em Hollywood

Por Victor Bianchin Atualizado em 14 fev 2020, 17h28 - Publicado em 5 mar 2018, 12h07

Ontem, na 90ª edição do Oscar, a premiação mais famosa do cinema, Frances McDormand ganhou o prêmio de Melhor Atriz por seu trabalho em Três Anúncios Para um Crime. Em seu histórico discurso, ela pediu que todas as mulheres indicadas na premiação se levantassem, homenageando-as. Em seguida, disse algo que deixou muita gente intrigada: “Eu tenho duas palavras para vocês: cláusula de inclusão [inclusion rider]”.

Muita gente que assistiu à transmissão ficou se perguntando do que raios ela estava falando. O termo confundiu até a pessoa que estava fazendo tradução simultânea na transmissão da Globo, que se limitou a dizer “inclusão”. Mas afinal, o que “cláusula de inclusão” significa?

 

  • O termo foi inventado em 2016 por Stacy Smith, professora-associada e pesquisadora da Universidade do Sul da Califórnia. Após estudar a produção audiovisual de Hollywood e constatar a falta de diversidade nos filmes, ela propôs em um TED Talk a criação da cláusulua de inclusão. Basicamente, a cláusula é algo que um ator ou atriz pode exigir em seu contrato, e garantiria que uma certa porcentagem dos atores envolvidos num filme, e também da equipe técnica, fosse reservada para garantir a diversidade da produção.

    O ator poderia, por exemplo, exigir que uma certa quantidade dos envolvidos fosse mulheres, ou de minorias étnicas, ou representantes LGBT, ou pessoas com deficiências.

    Confira a TED Talk de Smith:

     

    Nas palavras da própria Frances, entrevistada pela Entertainment Weekly: “Significa que você pode pedir e/ou exigir pelo menos 50% de diversidade não apenas na escalação do elenco, mas também na equipe técnica. […] Então, essa ideia de mulheres serem tendência? Não, não é uma tendência. Africanos são tendência? Não, não são tendência. Tudo muda agora. E eu acho que a cláusula de inclusão vai ter algo a ver com isso”.

    Stacy Smith disse, em entrevista ao Guardian, que tem trabalhado com advogados para criar o texto do contrato e que já esteve em contato com vários artistas interessados na ideia.

    Após a cerimônia, vários artistas apoiaram a ideia de Frances McDormand nas redes sociais, como as atrizes Brie Larson, Ashley Judd e Elizabeth Banks.

    Continua após a publicidade

     

  •  

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade