Clique e assine a partir de 8,90/mês

O que é um paraíso fiscal?

Welcome to paradise

Por Bruno Lazaretti - Atualizado em 4 jul 2018, 20h25 - Publicado em 2 Maio 2011, 17h59

É uma região que libera os bancos para fazer transações financeiras sem identificar envolvidos e com taxas reduzidas ou até nulas de impostos. Isso atrai investidores que não querem ter contas vinculadas a seu nome, assim como empresas querendo pagar menos impostos. Infelizmente, a confidencialidade das contas, o forte sigilo bancário e o controle fiscal mínimo também atraem dinheiro “sujo”, vindo de lavagem de dinheiro, corrupção e crime organizado.

A ilegalidade, porém, está na origem da grana, e não no ato de guardá-la num paraíso fiscal. Mesmo assim, após a crise financeira mundial, em 2008, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) apertou o cerco aos paraísos fiscais, exigindo uma política de impostos transparente e o acesso de autoridades estrangeiras a dados de clientes. Na prática, contudo, pouco mudou.

Delaware tem o menor imposto corporativo dos EUA, exige pouca informação para abrir contas empresariais e não cobra nada de estrangeiros

LEIA MAIS

Continua após a publicidade

– Dinheiro compra felicidade?

– E se o governo imprimisse mais dinheiro para dar aos pobres?

 

Conheça os maiores paraísos fiscais do mundo.

1º Delaware (estado americano)

Continua após a publicidade

2º Luxemburgo

3º Suíça

4º Ilhas Cayman

5º Reino Unido

Continua após a publicidade

6º Irlanda

7º Bermuda

8º Cingapura

9º Bélgica

Continua após a publicidade

10º Hong Kong

Publicidade