Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Por que cães enterram ossos?

É preciso muito tempo para o comportamento sumir. Os genes transmitem informações que se tornam naturais aos descendentes

Por Gabriela Ingrid Atualizado em 4 jul 2018, 20h16 - Publicado em 8 jan 2015, 18h08

Pergunta do leitor – Thiago Andrade,

São Luís, MA

Por herança genética. Os lobos, seus ancestrais, enterravam restos de presas para sobreviverem quando a caça era escassa. Hoje, embora isso não beneficie cães domésticos, que comem ração, é difícil que desapareça. “É preciso muito tempo para o comportamento sumir. Os genes transmitem informações que se tornam naturais aos descendentes”, explica Denise Falck, especialista em comportamento de cães e gatos pela PUC-PR. Além de enterrarem ossos, os cães também dão voltas e afofam lugares antes de se deitarem, como os lobos checavam o solo e se preveniam de algo que pudesse machucá-los. “Esse é outro hábito herdado que perdeu a função para cães domésticos”, acrescenta Falck. Lamber a cara do dono também pode ser herança genética. Filhotes lambem a boca da mãe para pedir comida; é por ali que, nos primeiros meses de vida, recebem o alimento regurgitado. Os cães também lambem a boca do líder para exprimir submissão – no caso, o dono seria tratado como dominante pelo animal de estimação.

  • FONTE Hernán Cortez: Civilizador ou Genocida?, de Marcus Vinícius de Morais, revista SUPERINTERESSANTE e Folha de S.Paulo

    Continua após a publicidade
    Publicidade