GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Por que pedras jogadas na água pulam?

1. Você já tentou fazer uma pedra pular na água? Bem, esse desafio é uma luta contra várias forças físicas. A primeira é a ação da gravidade, que “puxa” a pedrinha para baixo, fazendo-a cair desde a hora em que ela sai da sua mão Quando a pedra encontra a superfície da água, a pedra exerce uma força sobre o líquido. Como toda ação gera uma reação, a água devolve o golpe com uma força em direção oposta à da gravidade – para cima. Essa força é o empuxo

2. Quando a pedra encontra a superfície da água, a pedra exerce uma força sobre o líquido. Como toda ação gera uma reação, a água devolve o golpe com uma força em direção oposta à da gravidade – para cima. Essa força é o empuxo

3. Se a intensidade do empuxo for maior que a intensidade da força da gravidade, a pedrinha irá pular. Quanto maior for a velocidade da pedra, maior a força do empuxo que a joga para cima. Então, força no arremesso!

4. Uma pedra quicante precisa ter um “corpinho” achatado, pois o quique é diretamente proporcional à área de contato da pedra com a água. Esse contato deve ser feito com jeito: a pedra deve bater na água num ângulo de cerca de 20 graus, ideal para garantir mais pulos

5. Outra coisa importante é fazer a pedrinha girar. Se sua velocidade de rotação for alta, ela se mantém estável após o pulo e voa com o mesmo ângulo do primeiro choque. O segredo é rodar a pedra com a ponta do dedo indicador na hora do lançamento

6. Claro que, mesmo com um lançamento ideal, a pedra não vai quicar para sempre. Com a diminuição da velocidade de rotação, o ângulo entre pedra e água muda, aumentando o atrito da água e fazendo a pedra viajar ainda mais devagar

7. Com a velocidade menor, o empuxo diminui. Quando o empuxo for menor que a força da gravidade, a pedrinha afunda. O recorde mundial de quiques com pedra foi obtido pelo americano Kurt Steiner, que em 2002 fez uma pedra pular 40 vezes na água de um lago!