Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Por que XXX está relacionado à pornografia?

Termo é herança de um sistema de classificação que não existe mais

Por Gustavo Birolini
Atualizado em 22 fev 2024, 10h11 - Publicado em 28 jul 2017, 18h24

É uma herança do antigo sistema de classificação indicativa dos EUA. A Motion Picture Association of America (MPAA), fundada em 1922, é uma entidade criada dentro da indústria cinematográfica para a autorregulação e proteção dos interesses dos estúdios. Em 1968, ela criou um sistema de classificação que ia do G (recomendado para o público geral) ao X (somente para adultos). Os estúdios temiam receber a classificação X, pois isso significaria bilheterias menores e menos cinemas aceitando passar o filme. No entanto, com o tempo, a pornografia foi perdendo seu status de tabu e os produtores de filmes adultos passaram a voluntariamente classificar seus filmes como X. Depois, passaram a usar XX e XXX (classificações não reconhecidas pela MPAA), sinalizando níveis mais fortes de pornografia. Vale dizer que nem todos os filmes que recebiam o X sozinho eram eróticos – Laranja Mecânica (1971) é um exemplo. Por isso e também para evitar a associação com o crescente mercado pornô, a MPAA renomeou sua classificação X para “NC-17” em 1990.

Pergunta do leitor Raylson Daniel, Caxias, MA

FONTES MPAA, Laboratory for Advanced Systems Research, Universidade da Califórnia

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.