Clique e assine a partir de 8,90/mês

Quais foram as provas mais bizarras da história das Olimpíadas?

Por Redação Mundo Estranho - Atualizado em 4 jul 2018, 20h18 - Publicado em 18 abr 2011, 18h49

Ver quem consegue prender a respiração mais tempo. Subir numa corda. Brincar de cabo-de-guerra. Você escolhe, já que o menu é farto. Dezenas de modalidades foram entrando e saindo dos Jogos Olímpicos nos últimos 108 anos, claro. Mas nas primeiras edições os países-sede tinham permissão para incluir praticamente o que quisessem. Aí não faltaram aberrações: em 1908, uma corrida de lanchas no Tâmisa, em Londres, valeu medalha. Em 1900, Paris viu uma competição de mergulho em distância no programa olímpico. No quesito esportes coletivos, os Estados Unidos ganham o troféu de criatividade: incluíram um jogo chamado lacrosse, inventado por índios canadenses, nos Jogos de 1904. Nesse esporte, a bola é carregada em uma cesta de couro que fica na ponta de um taco. Seria até interessante, se não fosse praticado basicamente só pelos índios. Como era de se esperar, só apareceram três times para jogar. Foi certamente a medalha de bronze mais fácil da história. Hoje, com a transmissão ao vivo para o mundo todo, o Comitê Olímpico Internacional prioriza esportes conhecidos em pelo menos algumas dezenas de países. A gincana acabou.

Acredite se quiser
Modalidades do fundo do baú já valeram ouro

Tiro ao pombo – Paris-1900

Hoje daria cadeia. Mas já deu medalha. Ganhava quem matasse mais aves em menos tempo. Os três primeiros colocados, sozinhos, abateram quase 80 pombos. Ao longo dos Jogos, foram mais ou menos 300 vítimas

Nado submarino – Paris-1900

O rio Sena viu de tudo. Nessa, o pessoal nadava sem levantar a cabeça para respirar. Cada metro valia um ponto, e cada segundo sob a água dava um ponto extra. O vencedor nadou 60 metros em pouco mais de 1 minuto

Continua após a publicidade

Levantamento de peso com uma mão – Atenas-1896 e Saint Louis-1904

A regra era erguer acima da cabeça. E o inglês Launceston Elliot levou o ouro em 1896 com a marca de 70 quilos. Em 1904, as regras mudaram: ganhava quem conseguisse levantar o mesmo peso pelo menos 10 vezes

Cabo-de-guerra – Paris-1900 a Antuérpia-20

Antes de ir para o limbo dos pátios de pré-primário, era disputado por dois times de seis atletas. A equipe que deslocasse a outra por 1,85 metro ganhava. Hoje a regra prevê oito integrantes. É isso aí: ainda existe até regra oficial

Subida na corda – Paris-1900 a Los Angeles-32

O objetivo era subir numa corda de 10 metros no menor tempo. O baixo número de atletas fez o COI descartar a prova, mas o nível técnico era bom: na última competição, o vencedor escalou em 6,7 segundos! Ia arrasar nas festas juninas

Continua após a publicidade
Publicidade