Clique e assine a partir de 5,90/mês

Quais foram os maiores dinossauros já encontrados no Brasil?

Por Redação Mundo Estranho - Atualizado em 4 jul 2018, 20h26 - Publicado em 18 abr 2011, 18h52

Como era a vida de um dinossauro?

Como dá para saber por um fóssil se um dinossauro era carnívoro ou herbívoro?

Até agora, o grande campeão é o titanossauro, um gigante de 15 metros de comprimento e 5 ou 6 de altura, que se alimentava exclusivamente de vegetais. Além dele, outros dois grandalhões que viveram por aqui foram os abelissauros e os espinossauros, ambos carnívoros com cerca de 10 metros de comprimento e 3 de altura. Nenhum desses brutamontes, porém, conseguiria rivalizar com o argentinossauro, o maior dinossauro conhecido pela ciência. Encontrado na Patagônia argentina, esse bichão media nada menos que 40 metros de comprimento, altura equivalente à de um prédio de 13 andares! De qualquer forma, a lista brasileira pode se modificar bastante nas próximas décadas, porque ainda existem poucos estudos sobre os dinossauros que habitaram o país. De concreto, os paleontólogos sabem que, das 400 espécies de dinossauros catalogadas no planeta, apenas 15 foram descritas no Brasil. “Pelo que descobrimos, a diversidade desses animais era pequena por aqui, mas nosso conhecimento atual pode ser apenas a ponta de um iceberg”, afirma o paleontólogo Reinaldo José Bertini, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), de Rio Claro (SP). O primeiro indício da presença de dinossauros em terras brasileiras foi descoberto por acaso, em 1897, quando o agricultor Anísio Fausto da Silva encontrou umas pegadas esquisitas no leito de um rio seco, em Sousa, cidade do sertão da Paraíba. A princípio, ele pensou que os rastros eram de uma ema gigante, mas algum tempo depois os cientistas chegaram à conclusão que se tratava dos vestígios de um iguanodonte, que teria vivido no Brasil entre 100 e 120 milhões de anos atrás. Bem antes disso, entretanto, o território do país já servia de lar para os dinos. Estima-se que a espécie morou no país desde o seu surgimento, cerca de 230 milhões de anos atrás, até sua extinção, há 65 milhões de anos.

Mergulhe nessa

Na livraria:

Dinossauros

Paul Barret, Martins Fontes, 2002

Dinossauros – Série Atlas Visuais

Ática, 1998

Na internet:

http://www.dinomania.hpg.ig.com.br/dbrasil.htm

http://www.territoriodosdinossauros.hpg.ig.com.br

Gangue jurássica
Galeria dos brutamontes brasileiros inclui espécies violentas e vegetarianos tranqüilões

Abelissauro

Predador violento

Comprimento: 10 metros

Altura: 3 metros

Quando viveu: de 65 a 90 milhões de anos atrás

Parecido com o temido Tiranossaurus rex, esse dinossauro bípede era carnívoro e predador, embora também se alimentasse de animais mortos. Os fósseis dessa espécie – provavelmente, uma das mais ferozes encontradas no país – foram descobertos em São Paulo e Minas Gerais

Titanossauro

Campeão centenário

Comprimento: 15 metros

Continua após a publicidade

Altura: 5 ou 6 metros

Quando viveu: entre 65 e 90 milhões de anos atrás

Esse dinossauro quadrúpede alimentava-se apenas de vegetais e podia atingir cerca de 15 toneladas, um peso igual ao de três elefantes. Resistente, o titanossauro era um dos mais longevos entre os dinos brasileiros, podendo viver cerca de 100 anos. Seus fósseis foram achados em Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo

Prossaurópodo

Ancestral gaúcho

Comprimento: 3 metros

Altura: 1 metro

Quando viveu: entre 200 e 230 milhões de anos atrás

Esse dinossauro quadrúpede e herbívoro foi uma das espécies mais antigas a viver no país. Como os restos de sua ossada foram resgatados em um sábado de Carnaval próximo à cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, o bicho acabou batizado com o nome científico de Saturnalia tupiniquim

Iguanodonte

Feioso mansinho

Comprimento: 10 a 12 metros

Altura: 3 a 4 metros

Quando viveu: de 100 a 120 milhões de anos atrás

Esse bichão de aparência assustadora não metia medo em ninguém, porque seu cardápio era exclusivamente vegetariano. Para facilitar a mastigação, o iguanodonte possuía cerca de 100 dentes para triturar as plantas. Os primeiros registros desse animal apareceram por acaso em 1897, em Sousa, na Paraíba

Espinossauro

Carniceiro eventual

Comprimento: 10 metros

Altura: 3 metros

Quando viveu: de 100 a 115 milhões de anos atrás

O espinossauro era um bípede que comia animais mortos, mas às vezes atacava outros bichos. Para se defender, ele tinha nas costas uma espécie de “vela” formada por espinhos ósseos que chegavam a 1,80 metro. Vestígios de sua presença foram encontrados na chapada do Araripe, no Ceará

Continua após a publicidade
Publicidade