GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Qual o semáforo mais demorado do Brasil?

Não dá para afirmar com 100% de certeza porque não há estatísticas nacionais de trânsito, mas São Paulo ganha de capitais como Curitiba e Belo Horizonte

Tudo indica que os semáforos da Radial Leste e da avenida dos Bandeirantes, em São Paulo, sejam os campeões da demora. Só não dá para afirmar com 100% de certeza porque não há estatísticas nacionais de trânsito, mas São Paulo ganha de capitais como Curitiba e Belo Horizonte. E não é difícil entender o porquê.

O tempo de abre-e-fecha (o ciclo do semáforo) depende do volume de tráfego e da capacidade da rua de absorver a frota. Como São Paulo tem o maior número de carros do país (há 4 421 268 automóveis, além de 1 413 944 ônibus, caminhões e motos, de acordo com o Detran paulista) e as avenidas não são mais largas, é natural que o tempo de espera no farol seja maior.

Na Radial Leste, que liga as zonas leste e oeste da capital, e na avenida dos Bandeirantes, que dá acesso às estradas que levam ao litoral, o tempo total dos semáforos chega a 180 segundos – três minutos! – nos horários de pico. E esse intervalo pode subir para 240 segundos caso haja acidentes ou faixas interditadas.

Um dos semáforos que chega a 180 segundos fica na esquina da Radial Leste com a rua Álvaro Ramos. Coitado do motorista dessa rua: ele pode esperar até 158 segundos, e tem apenas 22 segundos de sinal verde. Já para quem dirige por uma das nove faixas da Radial, são 146 segundos de tempo de verde e 34 segundos de espera máxima – um alívio para os cerca de 11 700 veículos que transitam por hora nessa via.

Em Curitiba, o semáforo mais demorado chega a 90 segundos, no cruzamento da avenida 7 de Setembro com a Affonso Camargo, enquanto em Belo Horizonte o ciclo máximo chega a 120 segundos.