Clique e assine a partir de 8,90/mês

Quem faz e corrige as provas de concurso público?

Questões do concurso são elaboradas por grupos independentes de profissionais. Elas são checadas, revisadas e um sorteio define quais entraram no exame

Por Lilian Rambaldi - Atualizado em 14 fev 2020, 17h45 - Publicado em 24 Maio 2013, 16h23

PERGUNTA Pollyana Correia Ribeiro, Goiânia, GO

1) O órgão público abre a seleção informando à empresa que organiza o concurso quais são as habilidades necessárias para as vagas. Assim, cria-se a base para definir, com suporte de professores universitários, o conteúdo programático (temas de estudo), publicado num edital dois meses antes da prova.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Rayner Alencar/Mundo Estranho

2) O planejamento envolve profissionais de pedagogia e letras que definem número, ordem e nível das questões, tempo de prova e formatos (V ou F, múltipla escolha, dissertativa, avaliação física e psicológica etc.). Além disso, é estipulado o nível de escolaridade mínimo para os candidatos. A dificuldade do exame depende dos requisitos para o cargo e da adesão. Se há previsão de muitas inscrições, o nível aumenta para eliminar aventureiros.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Rayner Alencar/Mundo Estranho

3) Duas ou três bancas de especialistas (escolhidos de acordo com os itens do conteúdo programático) elaboram as questões, sempre exclusivas e inéditas. Esses profissionais também assinam um termo de responsabilidade, comprometendo-se a manter o sigilo. Geralmente se trabalha com mais de uma banca porque aumenta a confidencialidade, já que ninguém sabe quais questões serão incluídas na prova.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Rayner Alencar/Mundo Estranho

4) O material é verificado item por item. É hora de checar se as questões estão de acordo e abrangem todo o conteúdo programático, se cada questão é realmente inédita, se está redigida de acordo com a norma culta da língua, se é clara e de fácil entendimento, se alguma alternativa não está óbvia…

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Rayner Alencar/Mundo Estranho

5) As questões das diferentes bancas são misturadas em um processo informatizado. Especificadas com tema, nível de dificuldade, formato e autor, as perguntas são embaralhadas e selecionadas por um software, seguindo um padrão previamente determinado pelos organizadores da prova.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Rayner Alencar/Mundo Estranho

6) As provas são impressas, embaladas e lacradas. Elas são etiquetadas (com a vaga, o local de prova e a sala) e colocadas dentro de um malote. O malote também é lacrado com um número de registro e, em seguida, colocado dentro de uma caixa, que é armazenada numa sala-cofre até o dia do concurso. As áreas em que ela circula são monitoradas por câmera e nela só entram funcionários específicos do setor, identificados por impressão digital.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Rayner Alencar/Mundo Estranho

7) No dia do concurso ou na véspera, as provas são transportadas (por via terrestre ou aérea) com escolta até o local. Os pacotes chegam com o número certo de provas para cada sala e organizados em ordem alfabética, com os dados dos candidatos já preenchidos. Para aplicar o teste, fiscais terceirizados são contratados para ficar nas salas. Em geral, são funcionários da própria escola onde acontecerá o concurso.

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Rayner Alencar/Mundo Estranho

8) As provas e folhas de respostas são recolhidas, embaladas e levadas de volta à empresa responsável pelo concurso. Por segurança, apenas no dia seguinte é feito o gabarito e, dois ou três dias depois, ele é publicado. Em seguida, há dois dias úteis de prazo recursal (pedidos de revisão do gabarito).

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Rayner Alencar/Mundo Estranho

9) O processo de conferência é todo digital: as folhas de respostas são colocadas em um leitor ótico, que dá o resultado de cada prova, já eliminando as que ficaram abaixo da nota de aprovação. Se houver questões dissertativas, um grupo de especialistas é levado ao local da correção para avaliar as respostas. A lista de aprovados sai de dez a 15 dias após a prova e são dados mais dois dias de prazo recursal. Os resultados de todas as etapas do concurso são publicadas na internet e no diário oficial da União, do estado ou do município.

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Rayner Alencar/Mundo Estranho

10) A publicação da classificação, que é o resultado final, pode demorar mais de um mês, dependendo do concurso – se houver várias etapas, como avaliação psicológica, avaliação física, análise de título e provas práticas, o prazo aumenta. Novamente, após a divulgação, há dois dias de prazo recursal.

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Rayner Alencar/Mundo Estranho

11) Enfim, há a homologação do resultado (oficialização). Isso é de responsabilidade da organização pública responsável pelo concurso. Portanto, é ela quem decide quando ocorrerá. O maior concurso realizado pela empresa que a ME consultou para esta matéria foi da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, com 156 mil candidatos.

Continua após a publicidade

CONSULTORIA Samira Baccaro, diretora da Cetro Concursos, empresa especializada em concursos públicos nos âmbitos municipal, estadual e federal

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Publicidade