GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Um astronauta na Lua veria uma caneta laser apontada para ele?

Não, nem mesmo nas melhores condições possíveis.

Buzz Lightyear na lua Buzz Lightyear na lua

TdF sugeriu João Pedro Magnani

ilustra Murilo Araujo

edição Felipe van Deursen

Não, nem mesmo nas melhores condições possíveis. Imagine a seguinte situação: durante um eclipse que esconde o Sol totalmente, o astronauta está na Lua e olha para o lado noturno da Terra. Todos esses fatores tornam a luz mais destacada, e, assim, ele conseguiria enxergá-la a uma taxa considerada baixa, de 10 mil fótons por segundo. A caneta laser tem, em geral, 1 miliwatt de potência. Como a distância da Terra à Lua é grande (para padrões terráqueos), esses quase 400 mil quilômetros deixariam a luz do laser fraquinha, fraquinha, com apenas 1 fóton por segundo. Em português claro: o astronauta não enxergaria caneta alguma.

Show de luzes

Então, o que é preciso para o astronauta enxergar?

SOLUÇÃO DISCRETA

Se você usar um laser de 1 W, juntar mais 12 pessoas com o mesmo instrumento e apontar para a Lua, pode rolar. Mas as condições mencionadas acima, para destacar mais a luz, são necessárias. Você ainda deve estar em um local com atmosfera menos densa, como no alto de uma montanha. Cuidado: um laser dessa potência pode queimar a retina e a pele

SOLUÇÃO SEM NOÇÃO

Agora, se todos os habitantes do planeta resolvessem apontar um laser ultravioleta de 500 terawatts, o mais potente disponível, que fica em um laboratório nos EUA, isso certamente seria o feito mais estúpido da história da humanidade: aqueceria a atmosfera a ponto de aniquilar a vida na Terra e ainda expulsaria a Lua de sua órbita. Tomara que não role

LEIA TAMBÉM

– O que aconteceria na Terra se a Lua se afastasse?

– Qual é a quantidade de cocô que existe na Lua?

FONTES Livro E Se?, de Randall Munroe, e Departamento de Astronomia da Universidade do Alabama, EUA