GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

A proteína da embriaguez

Pesquisadores americanos concluíram um estudo sobre o por que algumas pessoas ficam embriagadas e outras não consumindo a mesma quantidade de bebida alcoólica.

Por que, com a mesma dose de bebida alcoólica, algumas pessoas ficam levemente tontas, outras completamente bêbedas e algumas nem sequer demonstram sentir qualquer efeito? Embora se conhecesse a atuação do etanol (o álcool das bebidas) no cérebro, essa pergunta ainda não tinha resposta. Um grupo de pesquisadores da Universidade de Colorado e da escola de Medicina da Universidade de Maryland, Estados Unidos, parece ter descoberto o segredo dos bons bebedores.

Quando o etanol interage com a proteína, ela amplia a resposta do receptor ao neurotransmissor GABA, cuja função é inibir a atividade dos neurônios. A ligação do transmissor GABA com o receptor GABA provoca a passagem de íons de cloreto através da membrana do neurônio, o que o deixa menos ativo. A hipótese dos pesquisadores é que algumas pessoas teriam mais proteína gama 2L no cérebro, sendo portanto mais sensíveis à ação do álcool do que os indivíduos que a possuem em menor quantidade.