Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Cada metro de distância reduz o risco de contaminação pela metade

A até um metro de distância, as chances de alguém ser infectado pelo novo coronavírus podem ser de 13%. A dois, de 6,5%.

Por Guilherme Eler Atualizado em 5 jun 2020, 20h00 - Publicado em 5 jun 2020, 19h59

Com o avanço da pandemia, que já fez 34,6 mil vítimas no Brasil, as medidas de distanciamento social se tornaram regra – principalmente em locais onde costuma existir aglomeração.

Algumas cidades do país, como Belém, Teresina e São Paulo, já começaram a se adaptar. A ideia é que, ao observar faixas pintadas no chão de pontos de ônibus, por exemplo, pessoas saibam qual distância mínima guardar entre si.

A recomendação da OMS é clara: para evitar que alguém com Covid-19 espalhe a doença, o ideal é ficar a pelo menos 1 metro de distância de outras pessoas. Uma pesquisa publicada recentemente na revista científica The Lancet, porém, indica que essa estimativa pode ser conservadora demais.

Após analisarem 172 estudos, feitos em 16 países, pesquisadores descobriram que a até 1 metro de distância, o risco de alguém ser infectado é de até 13%.

O estudo diz que, a cada metro extra, o risco é reduzido pela metade. Quem mantém dois metros de distância em vez de um, assim, teria entre 6% e 7% de risco de pegar Covid-19 – algo não desprezível, porém mais aceitável. Essa relação vale a até 3 metros de distância, segundo o estudo. Com as duas pessoas usando máscara, um risco de contaminação de 17% (a menos de um metro de distância) pode cair para apenas 3%.

Por ser um vírus que viaja pelo ar, é consenso que o Sars-CoV-2 pode infectar pessoas mais facilmente dentro de locais fechados do que em áreas abertas. Um estudo japonês que analisou 110 casos de Covid-19 descobriu que o risco de contrair a doença num ambiente fechado é 18,7 vezes maior do que ao ar livre.

De qualquer forma, nenhum risco deve ser ignorado. Um experimento feito no MIT, por exemplo, mostrou que as gotículas de saliva eliminadas quando uma pessoa tosse podem voar até 6 metros. Não adianta, então, sair da quarentena só para fazer exercício se, durante a corrida, você não estiver a uma distância segura de quem passa ao lado.

Continua após a publicidade

Publicidade
Saúde
Cada metro de distância reduz o risco de contaminação pela metade
A até um metro de distância, as chances de alguém ser infectado pelo novo coronavírus podem ser de 13%. A dois, de 6,5%.

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

Publicidade