Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Cão e gente têm o mesmo tratamento

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h34 - Publicado em 31 out 1999, 22h00

Qual a diferença entre a vacina anti-rábica dada aos cães e aquela receitada para gente mordida por um animal doente?

Nenhuma. A vacina é a mesma, embora usada com diferentes finalidades. Ela é preparada com vírus causadores da raiva mortos. O material genético estimula o sistema imunológico a produzir anticorpos. “O cão é o transmissor e por isso recebe dose única, anualmente, como prevenção”, explica a veterinária Elizabeth Valentini, do Instituto Butantan, em São Paulo. Assim, o número de gente infectada torna-se insignificante.

O homem só será vacinado se for mordido por um cão que adquiriu a doença. Não há necessidade de prevenção, porque os casos são raros e além disso a vacina pode causar alergias. Como a quantidade de vírus recebida numa mordida é baixa, a resposta do sistema imunológico também fica fraca. Então, são dadas de sete a doze doses seguidas para despertá-lo e ajudá-lo a enfrentar o invasor antes que atinja o sistema nervoso. O abdome é indicado para as aplicações por ser amplo.

Publicidade