Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Da malignidade à normalidade

Médicos franceses provaram que uma célula cancerosa é capaz de ficar de novo normal, com aplicações de ácido retinóico, derivado da vitamina A, provocando a diferenciação em células com um tipo grave de leucemia.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h38 - Publicado em 31 ago 1990, 22h00

Uma revolução pode estar a caminho: médicos do Hospital Saint-louis, em Paris, provaram que uma célula cancerosa é capaz de ficar de novo normal. Já em 1974, pesquisadores israelenses sustentaram que um possível tratamento para tumores consistiria em induzir células doentes a se diferenciar. Uma célula normal, em um dado momento, cresce e se multiplica; só então se diferencia, ou seja, se especializa em alguma função. As células cancerosas só se multiplicam. Pois os cientistas franceses descobriram que o ácido retinóico, derivado da vitamina A, provoca a diferenciação em células com um tipo grave de leucemia. A descoberta já deu frutos: médicos da Universidade de Xangai, na China, trataram vinte pacientes com doses maciças de ácido retinócio. Após três meses, todos, menos um, estavam curados. Resta saber se a substância serve para tratar apenas a leucemia ou qualquer câncer.

Publicidade