Clique e assine a partir de 8,90/mês

Novas pistas para a cura do câncer

O que torna o câncer uma doença única, ao mesmo tempo assustadora e fascinante

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h36 - Publicado em 31 ago 2000, 22h00

O que torna o câncer uma doença única, ao mesmo tempo assustadora e fascinante , é que ela nasce de uma rebelião do corpo contra si mesmo. Um dia, algumas células desafiam a ordem interna, proliferam sem controle e geram um corpo marginal: enquanto cresce sem rédeas, ele destrói o organismo em que nasceu. Por que e como é um mistério que desafia a Medicina, mas os médicos estão achando pistas importantes para decifrá-lo. Este ano, eles depararam com os próprios genes-chefes do mal, os comandantes da etapa decisiva da sublevação – a metástase, durante a qual as células de um tumor migram para outras partes do organismo e espalham a doença. Daí para a frente, o câncer é quase imbatível. “College London. “Se pudermos simplesmente desligar os genes de nada ameaça mais a sobrevivência de um paciente do que a metástase”, disse à Super a bióloga inglesa Anne Ridley, da Universidade sse processo, estaremos bem perto de uma cura para o câncer.” E o melhor é que os genes responsáveis pela revolta não são muitos – basta uma dúzia de pedaços de DNA para disparar a migração das células malignas. “Em muitos casos, um único gene, conhecido pela sigla RhoC, pode levar as células à migração”, diz um dos autores da pesquisa, o americano Edwin Clark, do Instituto Médico Howard Hughes, nos Estados Unidos. Isso não quer dizer que o câncer seja facilmente dominável. “Mas aprendemos muito sobre a mudança que o torna matador”, diz Clark. Ele afirma que, se for possível evitar a metástase, o número de mortes pela doença cairá em 90%.

Publicidade