GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Paulistanos em baixa

Pesquisa feita pela Escola Paulista de Medicina constatou que 60% dos paulistanos têm alguma disfunção sexual.

Cerca de 60% dos paulistanos tem alguma disfunção sexual. A revelação é da escola paulista de medicina, que submeteu mais de 3000 pacientes a testes e interrogatórios, nos últimos cinco anos. “Os números se referem a problemas diversos, desde falta de libido até ejaculação precoce e impotência”, esclarece o urologista Archimedes Nardozza Júnior. Homens impotentes com menos de 40 anos de idade são casos raros, na maioria das vezes causados por fatores psicológicos. “Nessa faixa etária”, explica o médico, “a ejaculação precoce é a queixa mais freqüente”.

A partir dos 50 anos, os casos de impotência provocados por fatores orgânicos começam a aumentar drasticamente: um em cada dez cinqüentões não consegue ereção; a incidência dobra entre os sexagenários; depois dos 80 anos, apenas dois em cada dez homens estão livres do problema. A diabete é responsável por 40% desses casos e as obstruções vasculares, por 30% entre outras doenças freqüentes na terceira idade. A estatística paulistana bate com os dados americanos. “A situação deve ser semelhante em qualquer grande cidade brasileira”, diz Nardozza Júnior.