Clique e assine a partir de 8,90/mês

Anjo da Morte, o médico que matava com injeções de morfina

Médico, ele deveria cuidar das senhoras que atendia. Mas seu "tratamento" era fatal.

Por Da Redação - Atualizado em 13 jul 2018, 14h45 - Publicado em 5 ago 2015, 19h23

As histórias mais macabras dos serial killers
Número 11 | Todas as outras

Casado e pai de quatro filhos, Harold Shipman era um médico admirado na pequena cidade inglesa de Hyde.

Em 1998, foi acusado de assassinar pelo menos 215 pessoas com injeções de morfina ao longo de 24 anos.

A maioria das vítimas do Anjo da Morte, como ficou conhecido, eram senhoras de idade avançada.

Segundo psiquiatras forenses, Shipman matava devido a um trauma: aos 17 anos, ele viu a mãe receber injeções de morfina diariamente para diminuir as dores de um câncer, que a matou.

Continua após a publicidade

Denunciado pela filha de uma paciente, que desconfiou dele, foi condenado à prisão perpétua e enforcou-se com lençóis.

Próximo serial killer: La Bestia

Publicidade