GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

A era do chifre

"Socializando" o companheiro: veja 5 fatores que explicam por que nossos tempos são bons pra quem quer a pular a cerca

Larissa Santana

1. Internet, essa parceira:
Redes sociais, messengers, chats, fóruns, e-mail… na hora que bate a vontade de trair, tudo isso colabora. No Canadá, tem até mesmo uma comunidade virtual dedicada apenas às pessoas casadas e interessadas em arrumar amante.

2. As mulheres estão disponíveis:
Elas trabalham cada vez mais, deixaram de depender de namorados e maridos, têm menos filhos na barra da saia e ganharam mais mobilidade. Resultado: elas estão mais disponíveis para trair – e participar de traições.

3. Drogas para disfunção erétil:
Dez anos depois do lançamento do Viagra, a pastilha azul já foi usada por 35 milhões de homens. E isso põe um contingente de homens de volta ao jogo, não só pelo efeito físico mas também por causa da confiança que a droga gera no usuário. Entre 20 e 30% dos que haviam perdido a atividade sexual conseguiram recuperá-la.

4. Melhor qualidade de vida:
O grupo de homens também está vivendo mais e melhor – desde 1997, a esperança de vida do homem brasileiro passou de 66,5 anos para 69. E também estão menos impotentes. Não só graças aos remédios mas porque doenças que causam impotência, como diabetes, têm sido mais bem tratadas.

5. Pornografia online:
A pornografia está mais acessível, e isso aparentemente influencia a traição na vida real. Nos EUA, quem assiste a vídeos eróticos tem 2,2 mais chances de trair do que os que não veem. Em uma pesquisa realizada lá, 30% dos entrevistados responderam que traíram fora da internet depois de encontros virtuais e pornografia online.

Em 2008, 68% dos homens e 42% das mulheres confessaram já ter traído o parceiro de namoro ou casamento, segundo estudo feito com 8 237 pessoas em 10 capitais do país pela psiquiatra Carmita Abdo, professora da USP.

+ Empréstimo p2p
Kiva.org é um site de microempréstimos peer-to-peer em que quem empresta escolhe o perfil da pessoa para quem irá a grana, geralmente mulheres de países pobres que querem abrir um pequeno negócio.

+ Filantropia no Twitter
Em 2009, o Twestival mobilizou usuários do Twitter a levantar fundos para a ong charity:water, que leva água potável a nações em desenvolvimento. Cerca de 10 mil pessoas em 202 cidades doaram US$ 250 mil.