GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

A vida como Elon é

Substituir todos os carros comuns por elétricos. Transformar energia solar em padrão. Colonizar Marte. Para o empresário sul-africano Elon Musk, são metas factíveis - tanto que fundou empresas para realizá-las, nas quais investe sua fortuna. Na hora de criar o novo Homem de Ferro, ele era a inspiração óbvia. Conheça o mundo de Elon - afinal, ele quer que você viva nele.

Em 1982, enquanto as outras crianças de 12 anos decoravam a coreografia de Thriller, de Michael Jackson, Elon Musk criava seu próprio game, vendido para uma empresa sul-africana por US$ 500.

A velocidade e o empreendedorismo continuaram sendo a sua marca. Após abandonar a África do Sul (ver quadro Veloz & Curioso), Musk foi para os EUA, onde se formou em economia pela Universidade da Pensilvânia, e um ano mais tarde conquistou o diploma de física. Foi quando decidiu se mudar para a Califórnia, surfar a onda da internet.

Primeiro, fundou a Zip2, uma companhia que desenvolvia conteúdo para portais de notícia. Em 1999, a empresa foi comprada pela Compaq por US$ 307 milhões – dos quais US$ 22 milhões couberam ao acionista Musk. Aos 28 anos, ele se tornou milionário e podia fazer o que queria – trabalhar.

Imediatamente ele passou a um novo projeto: desenvolver uma maneira prática e segura de fazer pagamentos e transferências pela internet. O negócio acabaria conhecido como PayPal deu início a uma revolução que ainda está em seus primeiros movimentos: já há pessoas que só recebem e gastam créditos de PayPal, não usam outra forma de dinheiro. Se ele vai virar a moeda mundial a gente ainda não sabe, mas a empresa foi comprada em 2002 pelo Ebay numa transação de US$ 1,5 bilhão – 10% para o bolso de Musk. Mas a essa altura ele já estava cansado do mundo virtual. Ele queria, literalmente, outros mundos.

Questão de espaço
Desde pequeno Musk é fascinado por viagens espaciais. Um dos lugares em que ele se sente mais à vontade é a Mars Society, associação que reúne entusiastas da exploração de Marte – alguns até mais famosos que ele, como James Cameron. Ao pesquisar sobre o assunto, Musk descobriu que não era rico o suficiente: enviar uma simples sonda a Marte custaria US$ 70 bilhões. Decidiu que era hora de criar sua própria companhia espacial. Por trás, havia uma preocupação nobre: salvar a espécie humana. “A humanidade tem mais probabilidade de sobreviver se estivermos em mais de um planeta”, disse à revista Fast Company.

Assim nascia a Space Exploration Technologies – Space X para os íntimos-, a única companhia privada do mundo a colocar em órbita foguetes produzidos com tecnologia própria. É um marco: se antes os participantes da corrida espacial eram Estados, representados por agências espaciais, a partir da Space X, entram no páreo as empresas privadas. Novamente, os primeiros passos de uma revolução. A prova de que Elon Musk é levado a sério é que fechou um contrato de US$ 1,6 bilhão para transportar carga da Nasa em 12 futuras viagens. Ao final desse contrato, Musk pretende já ser capaz de transportar astronautas. A meta final é levar o homem a Marte – se possível, até 2020.

Energia que dá gosto
Se fabricar foguetes parece ser suficiente para manter alguém ocupado, esse alguém não é Elon Musk. Em 2004 ele criou a Tesla Motors, primeira companhia a construir um carro elétrico viável comercialmente. Até então, veículos movidos a eletricidade eram brinquedos caros cujas pilhas acabavam rapidamente. Agora havia alguém realmente disposto a substituir toda a frota mundial.

Para Musk, se o motor a combustão deixou o mundo dependente do petróleo, vítima do aquecimento global e refém dos produtores, chegou a hora de uma tecnologia que traga menos problemas.

Depois de criar o primeiro sistema de baterias de íon-lítio capaz de alimentar um carro potente sem explodir, a Tesla lançou comercialmente o seu Roadster, inspirando outras montadoras a lançar seus protótipos. A vanguarda tecnológica rendeu à empresa, em 2009, a um financiamento de US$ 465 milhões do governo americano.

Paralelamente, Elon Musk tenta convencer o mundo de que a energia solar é o futuro. A Solar City, fundada por ele em 2005, já é a maior fornecedora de painéis solares dos EUA. Claro, se não der para salvar este mundo, há outros. “O objetivo final de toda a minha trajetória é transformar a humanidade numa espécie multiplanetária. Em 30 anos haverá bases na Lua e em Marte”, disse à revista Wired.

Na hora de fazer o filme do Homem de Ferro, o diretor Jon Favreau instruiu o ator Robert Downey Jr. a passar um tempo com Musk. “Ele é o Tony Stark da vida real. Inspire-se.” Era o reconhecimento que faltava.

Veloz & Curioso
Em menos de 40 anos, Musk criou 4 empresas, teve 5 filhos e ganhou muitos milhões

1971 – HERANÇA GENÉTICA
Elon nasce na África do Sul, filho de um engenheiro e de uma modelo. Ele brinca que seu sucesso vem de combinar o talento de ambos.

1988 – DESERTANDO PARA A AMÉRICA
Aos 17 anos, Musk sai da África do Sul para não prestar serviço militar e inicia uma carreira acadêmica brilhante nos EUA.

1999 – A INTERNET
Empresa – PayPal.
Valor – US$ 1,5 bilhão.
Feito – Popularizar transferências de dinheiro via internet.
História – Depois de ganhar uma fortuna com a venda dos direitos do Zip2, um software publicador de notícias, Elon começou a explorar um jeito de fazer pagamentos através da web. Na primeira versão, o dinheiro ia por e-mail, até que tudo fosse centralizado em um site, que acabou virando o PayPal. Vendida ao Ebay, a marca se tornou padrão mundial de dinheiro virtual.

2000 – ALGO FAMILIAR
Casa com a escritora Justine Wilson, mãe de seus 5 filhos. Eles se divorciam em 2008.

2002 – OS FOGUETES
Empresa – Space X.
Valor – US$ 3,1 bilhões (em contratos).
Feito – Colocar em órbita dois foguetes fabricados com tecnologia própria – por um décimo do valor gasto pela Nasa e outras empresas privadas.
História – Colocar foguetes em órbita não é simples – o Brasil tentou anos e nada. O que a Nasa e Obama (à esq., com Elon) esperam da Space X é que agora ela consiga transportar cargas e passageiros para a Estação Espacial Internacional. Já Elon quer que seus foguetes colonizem Marte.

OS CARROS – 2004
Empresa – Tesla Motors.
Valor – US$ 500 milhões.
Feito – Construir o primeiro carro elétrico viável. Impulsionar as grandes montadoras a produzir os seus.

2005
Funda, junto com o irmão Kimmel, a Solar City, a maior companhia de design, financiamento, instalação e manutenção de tetos solares nos EUA. Musk acredita que, em 30 anos, esta será a principal fonte de energia.
História – Os primeiros modelos eram carros elétricos esportivos de luxo. A ideia era assim criar um know-how que permitisse fazer veículos para todos. O crash de 2008 quase quebrou a Tesla, mas hoje ela até fornece baterias para outros fabricantes. O desafio agora é produzir em larga escala o seu Model S (à esquerda) e desafiar a indústria automobilística a investir maciçamente no carro elétrico.

AS MULHERES – 2010
Investimento – Talulah Riley.
Valor – Indefinido.
Feito – Estrela de cinema inglesa.
História – Depois da separação, Elon decidiu ter lazer compatível com sua conta bancária. Enquanto se divertia, conheceu a encantadora Talulah, 25 anos, com quem casou em setembro. Durante a produção deste perfil, Musk estava inacessível, em lua de mel em local secreto.

 

Para saber mais
Rocketeers: How a Visionary Band of Business Leaders, Engineers, and Pilots is Boldly Privatizing Space
Michael Belfiore, Harper, 2008.