Clique e Assine por apenas 8,90/mês

Campeonato de lunetas

Europeus constroem no Chile telescópio com lente de 16 metros de diâmetro e americanos inauguram outro de 10 metros, no Havaí.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h50 - Publicado em 31 mar 1990, 22h00

Os astrônomos nunca parecem satisfeitos com o tamanho de seus telescópios. Os europeus do consórcio E (European Southern Observatory) começaram a construir no Chile um instrumento de 16 metros de diâmetro – quase o triplo do telescópio de Zelenchukskaya, na União Soviética, com o qual se pode captar até a luz de uma vela a 25 mil quilômetros de distância. Enquanto isso, cientistas americanos estão prestes a inaugurar o Keck, novo equipamento construído no vulcão inativo de Mauna Kea, no Havaí, lugar que concentra grandes telescópios. Foi ali que se avistou, por exemplo, uma galáxia a 12 bilhões de anos-luz, a mais distante já descoberta. Com seus mais de 10 metros de diâmetro, o Keck enxerga astros ainda mais longínquos e passará a encabeçar o rol dos supertelescópios em operação: o da E só ficará pronto na virada do século.

Publicidade