Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Chips pilotam superesteiras de exercícios

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h39 - Publicado em 30 abr 2000, 22h00

Estão prontas para entrar em funcionamento no hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, as mais completas esteiras rolantes já projetadas para fazer exercício em academia. Totalmente controladas por um micro dotado de softwares inteligentes, elas são capazes de vigiar as condições físicas do usuário e de reproduzir as condições de uma pista ao ar livre (veja infográfico). Na memória, o computador traz uma simulação do percurso integral da Corrida de São Silvestre, realizada nas ruas da capital paulista. “Pode-se treinar para a prova sem pisar uma única vez no asfalto”, contou à SUPER o médico Ricardo Kortas, da Beneficência Portuguesa, autor do projeto. Ele diz que se diverte muito ao ouvir que as esteiras “são coisa de primeiro mundo”. “Nem lá existe tecnologia tão avançada quanto a nossa”, explica.

Como se fosse ao ar livre

Na superesteira do hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, você pode se sentir correndo na rua.

1. Cada esteira é controlada por um computador Pentium II de 400 megahertz, que também mantém em nível ideal a temperatura e a umidade da sala.

2. O computador pode mudar a inclinação da esteira com precisão inédita. Ele simula, conforme programação do usuário, o relevo de qualquer pista ao ar livre.

3. Um software inteligente vigia o ritmo cardíaco, a pressão arterial e outros dados do usuário, que são analisados e colocados em rede. Se há um problema, como uma arritmia, ele detecta e o socorro é imediato.

4. A rigidez do piso de borracha é regulável, amortecendo o impacto das passadas. Mesmo correndo, os pés podem sentir a maciez de caminhar num gramado.

Continua após a publicidade
Publicidade