Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Nariz elétrico vai farejar doenças

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h35 - Publicado em 31 out 1999, 22h00

Um grupo de pesquisadores ingleses desenvolveu uma máquina que consegue, literalmente, sentir o cheiro das infecções. Depois que estiver pronta, ela vai reduzir de alguns dias para algumas horas o tempo de espera pelo resultado de um grande número de exames. O nariz eletrônico é capaz de detectar os gases produzidos pelas bactérias e distinguir entre as substâncias que exalam de cada microorganismo (veja o infográfico). Assim, será possível analisar rapidamente uma amostra de sangue ou de urina para saber se está contaminada. “O aparelho é mais sensível às infecções intestinais e do aparelho urinário”, disse à SUPER o químico inglês Selly Saini, da Universidade de Cranfield, que chefiou a pesquisa. Ele diz que a novidade ainda está em teste. Se realmente tiver um bom faro, começará a ser usada daqui a um ano.

Um faro para o mal

Novo aparelho detecta substâncias que emanam de bactérias perniciosas.

1. O cheiro dos micróbios vem de moléculas que eles produzem e que podem conduzir eletricidade entre as pontas de dois fios.

2. Assim, para detectar as moléculas, emprega-se uma pilha e um medidor de corrente elétrica. O ponteiro só mexe se há cheiro para carregar eletricidade.

3. Cada micróbio gera um tipo de substância, que conduz corrente maior ou menor. Basta olhar o medidor para saber qual contaminação está presente.

Continua após a publicidade
Publicidade