Clique e assine a partir de 8,90/mês

Cientistas americanos criam robô que se refresca sozinho… suando

Diferentes espécies têm no suor a principal forma de se refrescar. Por que não criar máquinas com o mesmo recurso?

Por SUPER - Atualizado em 3 abr 2020, 09h40 - Publicado em 26 fev 2020, 17h28

Máquinas superaquecem quando são muito exigidas – o que, a longo prazo, pode comprometer seu funcionamento. Com robôs não é diferente.

Foi pensando nisso que cientistas da Universidade Cornell criaram um “músculo” robótico capaz de suar, diminuindo sua própria temperatura. A garra-robô, usada para manipular objetos, foi feita de hidrogel e impressa em 3D no formato de dedos.

O próprio material serve como sensor térmico: dentro dos dedos há um pequeno reservatório que armazena água, e, na superfície, vários microporos por onde o suor robótico escapa.

No frio, os poros ficam fechados. Temperaturas acima de 30 ºC fazem o hidrogel dilatar, expandindo os buraquinhos. Em um teste, o robô suado conseguiu refrescar 21 ºC em 30 segundos – taxa de resfriamento três vezes mais rápida do que a da pele humana.

Publicidade