GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Onda de e-mail

Entenda o Google Wave, a ferramenta que promete revolucionar a forma como nos comunicamos em rede

Texto Sara Godinho

O que é o Google Wave?
É a evolução do e-mail. Ou é pra isso que ele foi concebido e é o que o Google pretende que ele seja.

Como exatamente eles pretendem fazer isso?
No e-mail, a comunicação é uma versão eletrônica da troca de cartas. Com o Google Wave, a comunicação se dá em “ondas”, quer dizer, linhas dinâmicas de conversa que podem ser editadas em qualquer parte, a qualquer momento. Grosso modo, qualquer um que receber a onda pode editar a mensagem original em qualquer ponto. Além disso, o Google Wave é integrado com blogs e wikis.

Blablablá. O que eu ganho com isso?
Hoje, você manda um e-mail para o seu amigo convidando-o para ir ao cinema. Ele responde dizendo que topa e que quer convidar a turma. Você aceita e manda outro e-mail para o pessoal. Pra escolher o filme vai ser um parto, certo? Com o Wave, você convida seu amigo, que convida todo mundo e, em um ambiente colaborativo, todos opinam sobre qual filme vão ver e em que cinema vão se encontrar fuçando diretamente no conteúdo de um site especializado.

Tenho que ter conta no Google?
Na verdade, não. Isso porque Wave é um protocolo – e open source. Na prática, assim como você pode escolher entre o Outlook, o Gmail e o Blackberry para ler seus e-mails, você terá uma série de opções de programas para utilizar suas waves.

Quem garante que isso vai dar certo?
Tudo bem que o Google não acerta todas, mas vale a pena dar crédito aos irmãos Lars e Jens Rasmussen, responsáveis pelo projeto. Afinal, foram eles que criaram o Google Maps.

Posso ter um?
Ainda não. O Wave está em fase de testes. Em 30 de setembro, o Google vai abrir para 100 mil escolhidos. Só depois chega à população em geral.