Clique e Assine por apenas 8,90/mês

Queria ter 6 dedos na mão? Agora dá para instalar mais um polegar

Fazer um E/G# na guitarra ou carregar todas as compras de uma vez só nunca foi tão fácil

Por Guilherme Eler - Atualizado em 13 jul 2017, 18h17 - Publicado em 13 jul 2017, 18h04

Junto do telencéfalo altamente desenvolvido, o polegar opositor foi uma das grandes conquistas evolutivas dos hominídeos. O mesmo dedão que deu aos nossos antepassados firmeza e coordenação para manusear instrumentos hoje nos permite teclar mensagens rapidamente no celular – e mandar aquele joinha para um conhecido na rua ao mesmo tempo. Nossa mão como um todo, na verdade, tem um design bem favorável. Os dedos finos e compridos, além da palma mais curta, nos tornam muito bons em tarefas como arremessar e manipular objetos com força e agilidade.

Mas como seriam nossas habilidades manuais se pudéssemos contar com mais um dedo? É fato que existem pessoas que, por alterações genéticas, acabam nascendo polidáctilos – com mais de cinco dedos nas mãos ou pés. O posicionamento de seus dedos adicionais, contudo, não permite novas facilidades motoras. Mas e se o novo dedo fosse instalado para se comportar com mais um polegar?

Tentando dar solução para essas perguntas, um pesquisador norte-americano desenvolveu o “Third Thumb” – terceiro dedão. Um apêndice robótico, que promete tornar inúmeras tarefas bem mais fáceis – desde carregar um maior número de sacolas a fazer um acorde complexo na guitarra.

Continua após a publicidade

Próteses desse tipo normalmente são criadas para servir pessoas que tiveram seus movimentos comprometidos por conta de lesões ou amputações. De acordo com Dani Clode, criadora da ideia, o protótipo foi pensado para desmistificar essa concepção. “A ideia não é consertar ou substituir, e sim estender”, explicou, em entrevista ao site Dezeen. O objetivo é permitir que qualquer um que esteja interessado possa contar com as facilidades que só um dedo adicional é capaz de conferir.

Feito de plástico flexível por uma impressora 3D, o Third Thumb é controlado pelo pé do usuário. Para ativar a estrutura, só é preciso pisar um pouco mais forte com um dos pés. A pressão é detectada por sensores colocados no calçado e chega via Bluetooth ao dedo mecânico, que contrai a ponta fazendo o movimento de agarrar. Para soltar ou prender, só variar a força, descolando o pé do solo aos poucos.

A versão robótica consegue emular a dinâmica dos dedos normais com precisão impressionante. Dividido em três partes, que simulam as falanges de um dedo normal, o Third Thumb controla os movimentos com a ajuda de dois pequenos motores, localizados na pulseira que vem com o aparelho.

Você ver o dedo mecânico em ação (jogando baralho, espremendo limão, quebrando ovos – e tocando guitarra, claro) no vídeo a seguir.

Continua após a publicidade

Publicidade