Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Rinoceronte mais raro do mundo ganha perfil no Tinder

Só há um macho de rinoceronte-branco do norte em todo o planeta. Arrumar uma parceira para ele é a única chance da espécie continuar existindo

Por Guilherme Eler
27 abr 2017, 15h57

Sudan, masculino, 43. Um rinoceronte solitário à procura de uma alma gêmea que goste de comer grama e tomar banhos de lama. Caso você ligue para padrões, seguem as medidas: 1,83 m e 2268 kg. Se existisse um Tinder animal, perfis como esse seriam raros. E isso não é só força de expressão: Sudan é um dos três únicos rinocerontes-brancos do norte vivos no mundo todo.

Como ninguém decidiu investir em um aplicativo de paquera para os bichos, ele foi tentar chamar a atenção dos humanos mesmo. A estratégia é fruto de uma campanha entre a Ol Pejeta Conservancy, organização ambiental do Quênia, e o Tinder. Tudo por um motivo nobre: impedir que esse tipo de rinoceronte suma completamente do mapa.

Isso porque arrumar parceiras para Sudan não é uma tarefa simples – e não é nem o caso dele ser seletivo demais. Ainda que os outros dois rinocerontes-brancos do norte que restam sejam fêmeas, as tentativas de match com elas não deram certo.

“Vamos trabalhar para mantê-lo vivo o máximo que pudermos – mas travamos uma corrida contra o tempo se quisermos recuperar a espécie”, diz Richard Vigne, diretor do projeto Ol Pejeta Conservancy, em entrevista à BBC. Para a espécie continuar viva, a única chance são as pesquisas de fertilização in vitro.

Para desenvolver um método de fertilização que funcione para esses rinocerontes, os especialistas estimam um investimento de US$ 10 milhões. Aí que entram os usuários do Tinder. Ao visitarem o perfil do bicho, quem usa o aplicativo de paquera têm a opção de doar à campanha.

“Sem querer me gabar nem nada, mas o futuro da minha espécie depende de mim”, diz Sudan na descrição de seu perfil. Como uma verdadeira estrela, ele tem dois guarda-costas que o vigiam dia e noite na reserva do Quênia onde vive desde 2009. E não é por conta do assédio dos fãs. O chifre dos rinocerontes-brancos é artigo raríssimo, tão buscado pelos caçadores que não se pode correr o risco de perder o último exemplar assim. Não sem antes tentar de tudo para dar uma família feliz à Sudan – e quem sabe, torná-lo o grande patriarca da espécie.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.