GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Slashie: entenda os profissionais da nova geração

Nascidos entre 1981 e 1997 preferem ser reconhecidos também por funções que, apesar de não gerarem renda, trazem satisfação pessoal

Há um novo fenômeno na forma como a geração mais nova do mercado de trabalho, chamada millennials (nascidos entre 1981 e 1997), está descrevendo suas funções profissionais. O termo “slashies” refere-se aos jovens que preferem não ser reconhecidos apenas pelo cargo ou ofício que lhes dão maior renda.

Os empregados slashies usam “barras” entre várias funções para incluir projetos independentes e atividades que, apesar de serem menos lucrativas, trazem identificação ou valor ao candidato. Então, ao perguntarem “o que você faz?” a um slashie, ele responderá: “Eu sou um publicitário/guitarrista/cofundador de uma startup”, em vez de simplesmente: “Eu trabalho com publicidade”. Essa descrição múltipla dá abertura ao entrevistador para conhecer melhor o futuro empregado, além de ele ser percebido como alguém mais interessante e multifacetado.

Os slashies também estão em serviços autônomos, que não necessitam de contratações por parte de empresas. Um exemplo desse tipo de atividade é encontrado dentro de aplicativos para smartphones que funcionam como portais de notícias, como o TopBuzz. Apesar de ser uma prática nova no Brasil, já possui vários adeptos. Qualquer um que saiba escrever bem pode participar: basta criar uma conta, fazer pesquisas e escrever as suas próprias matérias.

No Brasil, onde a taxa de desemprego ficou em 12% em dezembro de 2017 (dados divulgados pelo IBGE), essas plataformas servem também como portfólios para futuras contratações. A longo prazo é possível até conseguir uma renda extra, pois alguns desses aplicativos disponibilizam remunerações se as matérias alcançarem boas visualizações.

Para jornalistas e profissionais que trabalham com redação ou formação de opinião, é uma alternativa para demonstrar talentos e um lugar para expor novas ideias sem censura. Os aplicativos possuem espaço para todo tipo de temática, desde notícias de política e economia até sobre novelas e entretenimento.

Para ser um criador de conteúdo no TopBuzz, não é necessário formação prévia em cursos; apenas gostar de escrever. Os slashies usam esse método para desenvolver habilidades relacionadas a escrita, jornalismo e atualidades. O aplicativo serve como um portfólio com comentários de leitores reais e complementam o currículo de quem está na busca de um emprego.