GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Sobre as Sondas espaciais

Desde 1959, quando a sonda russa Lunik II pousou na Lua, 115 aparelhos de exploração saíram da Terra para conhecer o Universo. Veja aqui o destino, o caminho e o objetivo das 8 principais sondas espaciais de hoje

Texto Daniel Schneider

Messenger

Destino: Mercúrio.

Chegada: 2011.

Missão: Estudar a geografia e o clima de Mercúrio. Para conseguir entrar na órbita do planeta, ela percorre desde 1975 um caminho tortuoso entre campos gravitacionais.

Phoenix

Destino: Marte.

Chegada: 2008.

Missão: Desde maio no planeta, tenta descobrir algum sinal de vida. Já encontrou gelo e água a 53 C negativos (isso é possível por causa da concentração de sais em Marte).

Venus Express

Destino: Vênus.

Chegada: 2006.

Missão: Até 2009, vai coletar dados para um mapa do relevo e da temperatura de Vênus. Com esse mapa, será muito mais fácil planejar missões de pouso no planeta, que não é nada hospitaleiro com visitantes.

Rosetha-philae

Destino: Cometa 67P.

Chegada: 2011.

Missão: A sonda Rosetha lançará no cometa a lander Philae, que viajará grudada nele, estudando sua composição e trajetória.

Cassini–Huygens

Destino: Saturno e suas luas.

Chegada: 2005.

Missão: Depois de viajarem juntas, as duas se separaram na chegada. Huygens pousou na lua Titan, onde comprovou a existência de grande quantidade de líquidos. Já Cassini orbita Saturno para coletar dados de sua geologia.

Voyager 1

Destino: Vários.

Missão: Estudou de passagem Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, além de forças gravitacionais. Em breve, quando finalmente se libertar da influência da gravidade do Sol, possibilitará a primeira medição do espaço interestelar. Perderá a comunicação com a Terra em 2020.

New Horizons

Destino: Plut ão.

Chegada: 2015.

Missão: Será a primeira sonda a estudar Plutão e suas 3 luas. Depois disso, a sonda pode continuar a missão e pesquisar outros objetos do cinturão de Kuiper, a periferia do sistema solar.

Mochileira das galáxias

A próxima estrela da exploração espacial é a sonda Mars Science Laboratory, que será lançada no ano que vem rumo a Marte

De pára-quedas

Diferente das irmãs menores, que usam um tipo de air bag para aterrissar, a MSL vai descer em Marte numa cápsula em forma de disco até soltar um pára-quedas para reduzir a velocidade do pouso. Retropropulsores vão garantir um toque suave no solo marciano.

Pernas

Com 3 pares de rodas articuladas e podendo se girar sobre o próprio eixo, a MSL vai passar fácil por obstáculos e subidas.

Boca

As rochas colhidas pelo braço são levadas a este triturador. Ele reduz o tamanho da amostra e vê se há ali sinais de hidrogênio, oxigênio, metano ou vapor de água.

Braço

O braço mecânico tem uma câmera e uma broca, para abrir buracos na superfície marciana e colher pedaços de rocha para análise.

Olhos

A câmera principal enquadra rochas a 1 km de distância. Tem um sistema de laser capaz de vaporizar uma superfície e captar dados do espectro de luz emitido pela vaporização.

Fígado

Em vez de painéis solares, a sonda terá geradores termoelétricos que obtêm energia a partir do decaimento de isótopos, podendo funcionar no escuro.