Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

SUPER TECH: Os 5 gadgets mais incríveis de janeiro

A mala de viagem que anda sozinha, a câmera com 1 quilômetro de zoom, o sensor que diz se você está comendo direito e muito mais

Por Bruno Garattoni Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 19 dez 2018, 14h22 - Publicado em 19 dez 2018, 14h21

A mala que anda sozinha

Ela está sendo lançada pela empresa americana Travelmate Robotics, em três tamanhos (os preços variam de US$ 1.099 a US$ 1.495). A mala se comunica com o seu smartphone em tempo real, e por isso consegue seguir você – o fabricante não revela exatamente qual é a tecnologia usada para isso. A mala anda a até 9 km/h, e sua bateria dura 100 horas em standby ou quatro horas em modo autônomo. Segundo o fabricante, ela é esperta o bastante para evitar obstáculos (e, se mesmo assim bater em algo, recua e desvia). A grande questão é como isso funcionará na prática: até o momento, a mala só foi demonstrada em circunstâncias controladas, e ninguém sabe como se comportará num aeroporto cheio – de pessoas e, eventualmente, de outras malas robóticas.

 

(Nikon/Divulgação)

Zoom óptico de 125x

Esse é o alcance da câmera Nikon P1000, cuja lente é a mais potente já produzida (a anterior, também da Nikon, alcançava 83x de zoom). A máquina, que foi projetada para fotografar animais selvagens, alcança bichos que estejam a mais de 1 km de distância. Ela tira fotos com resolução de 16 megapixels, filma em 4K, e custa US$ 1.000.

 

(Caavo/Divulgação)

Universal de fato

Os controles remotos universais nunca pegaram, porque não funcionam direito. Mas o Caavo Control Center (US$ 100) promete chegar lá. Você conecta os aparelhos da sua sala (televisão, som, decoder da TV a cabo, etc.) a ele por meio de cabos HDMI. O gadget usa inteligência artificial para analisar o sinal de vídeo de cada aparelho, entender seu comportamento e traduzir os comandos que você dá, usando um pequeno controle, em ações que cada dispositivo entenda.

 

(Impossible Aerospace/Divulgação)

Duas horas de voo

É a autonomia prometida pelo drone Impossible Aerospace US-1: quatro vezes o tempo máximo alcançado por qualquer outro drone. O segredo é que os circuitos, sensores e motores do US-1 foram extremamente miniaturizados, e por isso praticamente todo o corpo dele é preenchido por baterias [veja foto]. O drone foi projetado para uso profissional: seu público-alvo são os bombeiros e a polícia. Por isso o preço é muito alto, US$ 15 mil. Mas nada impede que o fabricante use a mesma tecnologia em um drone amador, mais barato.

 

(Lumen/Divulgação)

Você está comendo direito?

Dê uma soprada no sensor Lumen (US$ 250) e descubra. Ele mede a proporção entre oxigênio consumido e CO2 expirado. A partir daí, calcula se o seu corpo está queimando mais carboidrato ou gordura naquele exato momento – e recomenda um cardápio para as próximas refeições. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.