GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

SUPER TECH: os 6 gadgets mais incríveis de março

A carteira que tira fotos do bandido se for roubada, o sensor que avisa se você tomar sol demais, o case de celular com drone embutido e muito mais

Uma carteira (muito) melhor

Por fora, parece uma carteira de couro comum. Mas, por dentro, tem algumas funções inéditas – e bem interessantes.

Ela se chama Volterman e tem três versões: slim, comum e vertical, todas com os mesmos recursos. A carteira funciona como bateria portátil (com capacidade de 2.600 mAh, suficiente para recarregar o seu smartphone) e hotspot Wi-Fi (pois ela tem um chip 4G próprio, que acessa a internet no mundo inteiro). Também tem alarme Bluetooth, que manda um aviso para o seu celular se você esquecer a carteira em algum lugar. Se ela for roubada, você pode acionar um localizador GPS, que mostra onde a Volterman está, e a microcâmera embutida nela – a carteira tira fotos da cara do ladrão e manda para você. Ela pesa de 100 a 150 gramas, dependendo da versão, e vai custar de US$ 110 a US$ 175. O uso do GPS será grátis (a conexão 4G será cobrada, mas o valor ainda não foi divulgado).

A carteira tem uma saída usb, para recarregar o celular. A microcâmera fotografa o ladrão, em caso de furto ou roubo. Ela ainda oferece wi-fi, GPS e bluetooth – e entrada para chip 4G

A carteira tem uma saída usb, para recarregar o celular. A microcâmera fotografa o ladrão, em caso de furto ou roubo. Ela ainda oferece wi-fi, GPS e bluetooth – e entrada para chip 4G (Volterman/Reprodução)

O celular que vira notebook

Essa é a proposta do Project Linda, um protótipo criado pela empresa asiática Razer. É um celular Android com tela de 5,7 polegadas que pode ser encaixado numa “casca” de laptop, que não tem CPU nem memória própria. Aí, o celular se transforma no cérebro da máquina, rodando programas como navegador, editor de texto e até certos games na tela do notebook, que tem 13,3 polegadas. O protótipo ainda não tem data de lançamento.

Sensor na praia

Em 2016, a empresa de cosméticos L’Oreal criou um adesivo que media a exposição aos raios ultravioleta e avisava, mudando de cor, quando a pessoa havia tomado sol demais. Mas ele tinha de ser colado à pele, o que estragava o bronzeado. Agora, a empresa resolveu o problema: seu novo sensor, que se chama UV Sense, é tão pequeno que pode ser colado à unha. Ele não precisa de bateria, e funciona conectado a um app. O lançamento está prometido para 2019.

Você joga os ingredientes dentro…

…e o All-Clad Prep & Cook corta, mistura, mexe e cozinha automaticamente, controlando a temperatura e o tempo de cozimento. Segundo o fabricante, ele substitui o fogão e prepara carne, peixe, risoto, tortas, sopa, arroz, molhos, etc (300 receitas ao todo). E cobra caro por isso: custa US$ 1.000.

Xadrez mecânico – e online

Xadrez online é legal, mas jogar com peças de verdade é melhor ainda. O tabuleiro Square Off (US$ 420) é o primeiro que junta as duas coisas. Ele se conecta ao site Playchess, que tem 200 mil jogadores, e mexe as peças sozinho: como se o seu adversário – que não precisa ter um Square Off – estivesse sentado bem na sua frente. Também dá para jogar contra o próprio tabuleiro, que tem embutido um minicomputador com 20 níveis de dificuldade.

O case com drone

O AirSelfie2 (US$ 300) é um case de plástico, que pesa 60 gramas e tem versões para iPhone, Samsung Galaxy e Google Pixel. Mas, além de proteger o celular, ele abriga um minidrone, que voa a até 20 metros. É só tirar o drone do case e abrir um app para pilotar o bichinho, que filma em HD e tira fotos de 12 megapixels (também tem um timer que ajuda a tirar selfies). A bateria tem autonomia para sete minutos de voo – para recarregá-la, é só colocar o drone de volta no case e esperar meia hora.