Clique e assine a partir de 8,90/mês

Tech: os 4 produtos mais incríveis do mês de fevereiro

A volta da Polaroid, um ar-condicionado para vestir, a primeira vodca feita de CO2 - e o projetor que promete substituir as TVs

Por Bruno Garattoni - 24 jan 2020, 10h54

Polaroid de verdade

Os filtros do Instagram e câmeras digitais como a Instax (que vendeu 10 milhões de unidades no ano passado) tentam imitar as cores e o ar retrô das fotos Polaroid. Mas o Polaroid Lab promete um resultado muito mais autêntico. Você encaixa o seu celular no aparelho, com uma foto aberta na tela, e aperta um botão. Aí, o gadget abre um compartimento interno e expõe uma chapa de filme, gerando uma foto Polaroid de verdade. Exatamente como nos anos 1970. O produto custa 175 euros e vem com 24 chapas (quando acabar, dá para comprar mais; cada chapa custa 2 euros).

 

Sony/Divulgação

Ar-condicionado para vestir

O Reon Pocket é um ar-condicionado vestível, que você coloca num bolso da roupa. Segundo a Sony, criadora do gadget, ele fica até 13 graus abaixo da temperatura ambiente: se estiver 30 oC, por exemplo, o Reon fica a 17 oC, bem geladinho. Ele emprega o efeito Peltier, que gera frio por meio da passagem de corrente elétrica entre dois materiais termoelétricos (como antimônio e bismuto). Ainda não tem data de lançamento.

 

Air Company/Divulgação

Vodca de CO2

2CO2 + 3H2O => C2H6O + 3O2. Essa é a equação seguida pela empresa americana Air Company, que criou uma vodca feita de dióxido de carbono e água. Esses ingredientes recebem uma corrente elétrica, gerada por energia solar, e viram etanol (usado na vodca) e oxigênio. A empresa diz que cada garrafa da bebida, de US$ 65, tira tanto CO2 da atmosfera quanto uma árvore durante uma semana. Supostamente tem o mesmo gosto da vodca comum (o fabricante não revela a receita, mas é provável que contenha algum saborizante).

 

LG/Divulgação

Um projetor quase perfeito

Basta colocar o LG Cinebeam HU85LA, que é uma caixa de 70×35 cm, a dois palmos da parede: e ele produz uma imagem gigantesca, de 120 polegadas, com resolução 4K. Dá para projetar direto na parede ou numa tela do tipo ALR (Ambient Light Rejecting), que gera imagens brilhantes até durante o dia, com a sala iluminada. É como ter uma TV, só que muito maior. O único porém é o preço: US$ 5.600, mais US$ 1.000 pela tela especial.

Continua após a publicidade
Publicidade