GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Uma régua para medir o Cosmo

Explosão da estrela Sanduleak permitiu aos astrônomos medir sua distância com precisão excepcional por meio de seu anel de gás.

Em fevereiro de 1987, a estrela Sanduleak terminou seus dias numa explosão gigantesca, ou supernova (SUPERINTERSSANTE nº2. ano 5). Encantados com o fato, os astrônomos tiveram uma surpresa extra. Um golpe de sorte permitiu que a distancia do evento fosse medida com precisão excepcional – e assim se poderá avaliar , também com mais precisão o tamanho do próprio Universo.A oportunidade se deve um anel de gás existente em torno da finada estrela. Ao ser aquecido pela explosão, ele passou a brilhar e, como estava inclinado, a luz de seu lado mais próximo chegou à Terra mais rapidamente, apenas oitenta dias da hecatombe, enquanto a luz do outro lado demorou 420 dias.

A diferença de tempo, assim, pode se usada para calcular o diâmetro real do anel, e esse ultimo pode ser comparado com o diâmetro aparente, o tamanho que ele parece ter visto da Terra. Daí saiu a distancia da estrela de 169 000 anos-luz (cada ano-luz mede 10 trilhões de quilômetro),ue agora é conhecida com um possível erro de apenas 5%, ou 8 450 anos-luz para mais ou para menos. Isso é importante porque reduz a incerteza com relação a distancia maiores, sempre estimadas a por comparação com distancia menores. Já conhecida. Quanto ao Universo , suas dimensões depende de um número fundamental , mas de valor ainda impreciso a Constante de Hubble Multiplicada pela velocidade de afastamento de uma galáxia extremamente longínqua, a constante fornece sua distancia em anos-luz .Nono Panagia, pesquisador do Instituto de Ciência do Telescópio Espacial, em Baltimore, Estado Unidos, diz que agora da constante embutirá um erro de apenas 10%.