GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Veículos à prova de barbeiros

Barbara Axt

Algumas das principais empresas automotivas têm trazido boas notícias para as pessoas que são ruins ao volante – e principalmente para todos aqueles que dirigem ou caminham ao redor. Elas estão investindo em tecnologias capazes de trazer mais segurança às pistas, mas de uma maneira diferente da que vinha sendo feita. Em vez de tentar reduzir os danos do impacto com air bags e chassis mais seguros, a idéia agora é fazer aparelhos que ajudem os motoristas nas manobras e chamem a atenção deles para situações de perigo. Elas pretendem auxiliar até mesmo as pessoas que dirigem bem – afinal, muitos dos acidentes são causados por fatores como cansaço do motorista, má visibilidade ou sinalização inadequada. É como se os sistemas fossem um co-piloto, sempre pronto a dar um toque ao motorista distraído.

Já era hora: a Organização Mundial da Saúde calcula que a cada ano cerca de 1 milhão e 200 mil pessoas morrem em acidentes de trânsito no planeta. Grande parte dessas vítimas fatais são pedestres e ciclistas – cerca de 35% do total de casos no Brasil. Esses números fizeram com que as empresas automobilísticas passassem a enfatizar o bem-estar não apenas de quem está dentro do carro – mas principalmente de quem pode ser atingido por ele. A seguir, alguns dos dispositivos de segurança que um dia vão estar nas nossas ruas.

Carros amigos

Os possantes que te ajudam na estrada

Carro antiatropelamento

A Honda desenvolveu um carro com visão noturna inteligente. Ele tem no pára-choque duas câmeras de infravermelho capazes de detectar objetos no escuro e analisar sua forma, tamanho e movimento. As imagens são então exibidas ampliadas (e com nitidez) no painel. Se houver risco de colisão, o sistema avisa o motorista, evitando o acidente. Para o caso do alerta não dar certo, outras empresas estão desenvolvendo pára-choques e capôs “deformáveis”, desenhados para absorver o choque no corpo do pedestre. Entre as novidades que ainda não chegaram às ruas estão radares e air bags externos.

Carro anti-mau humor

Motoristas nervosos têm muito mais chances de se envolver em acidentes – e é por isso que o carro deve acalmá-lo. É sério: o Pod é um protótipo da Toyota capaz de descobrir quando o motorista está exaltado, analisando seu pulso, respiração e jeito de dirigir (se está acelerando demais ou andando muito perto do carro da frente, por exemplo). Nesse caso, tenta desestressá-lo com música suave e jatos de ar fresco. A tecnologia, divulgada pela primeira vez em 2001, pode começar a dar as caras nos carros comerciais dentro de dois anos.

Carro antidistraídos

Desenvolvido na Austrália, o Sistema de Assistência ao Motorista é formado por três câmeras. A primeira registra as imagens da estrada, a segunda filma os olhos do motorista e uma terceira tenta “ver” as mesmas imagens que ele está vendo. O sistema reconhece as placas de alerta e as que deteminam os limites de velocidade. Um velocímetro verifica a “obediência” do motorista – se ele está indo mais devagar logo depois de um sinal de “Pare”, por exemplo. Se o sistema detectar que o motorista não olhou uma placa, ou confirmar que o carro realmente está acima do limite, envia um aviso para a pessoa. É possível ajustar o nível de tolerância, permitindo velocidades um pouco acima do limite, por exemplo.