GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Visita aos montes marcianos

Assim que entrou na órbita de Marte, em setembro, a nave americana Mars Global Surveyor (termo em inglês que quer dizer, mais ou menos, Mapeador Global de Marte) começou a mandar as primeiras imagens do relevo marciano (veja ao lado). As fotos são impressionantes. E olha que isso é só um ensaio do que está por vir. Conforme a nave reduz gradualmente sua altitude de vôo, as fotos devem vir mais e mais nítidas. A pequena espaçonave foi lançada em novembro de 1996 e tem como missão mapear toda a superfície marciana – tarefa que deve durar até o ano 2000. Além da câmera, outros instrumentos a bordo vão analisar a estrutura da atmosfera, a composição do solo, e estudar o campo magnético do planeta. Por fim, com a missão cumprida, o esqueleto da Global Surveyor vai continuar em órbita de Marte pelo menos até 2003, servindo de satélite de comunicação. Ela vai transmitir para a Terra os dados a serem levantados por novas sondas, que devem pousar logo mais no chão marciano.

Detalhes jamais vistos

Na foto ao lado, você identifica a região onde foram feitas as belas imagens de Marte.

Entre dois penhascos

A área demarcada em branco na imagem acima tem 6,6 quilômetros de largura por 55,6 quilômetros de extensão. Trata-se de uma região do Vale Marineris, entre as depressões de Ius e de Tithonium. A parte em vermelho foi ampliada na foto abaixo. A foto foi tirada no dia 3 de outubro, lá pelas 5 horas da tarde (horário marciano, é claro). As montanhas do detalhe ao lado têm cerca de 1 quilômetro de altura. A câmera da Mars Global Surveyor mostrou camadas alternadas de solo claro e escuro, indicando a deposição de material sobre a superfície.

As dobras de Ganges

A fatia marcada em branco na foto mais à esquerda mede 2,6 quilômetros de largura por 45,4 quilômetros de comprimento. No detalhe ampliado, em vermelho, dá para ver claramente as dobras da terra na encosta da depressão Ganges, semelhantes a formações sedimentares da Terra. Na hora da foto, eram pouco mais de 4 horas de uma calma tarde marciana. Esta é a primeira vez que se vê tal formação geológica em Marte. Os especialistas querem analisar outras imagens da área antes de arriscar uma explicação para as dobras.

Anatomia da nave

O corpo central da nave tem 1,9 metro de altura por 1,4 de largura.

Aqui ficam os instrumentos científicos, entre eles a câmera fotográfica, capaz de captar imagens de detalhes da superfície de apenas 1,5 metro de diâmetro.

De um painel solar a outro, ela mede 10 metros de comprimento.

Seu peso total, no lançamento (carregada de combustível para manobras no espaço), era de 1 tonelada, aproximadamente o mesmo de um carro popular.