Clique e assine a partir de 8,90/mês

Descobrimos o “sensor” da sede no cérebro – SUPERNOVAS

Se a sede parece simples no seu dia a dia, no seu cérebro ela exige uma rede de comunicação super complexa e misteriosa

Por Ana Carolina Leonardi - 20 mar 2018, 12h35

E agora sabemos um pouco mais sobre como ela funciona.

Publicidade