Clique e assine a partir de 8,90/mês
Bruno Garattoni Vencedor de 12 prêmios de Jornalismo. Editor da SUPER.

Óculos holográficos da Microsoft serão lançados com 7 apps; veja quais

Por Bruno Garattoni - Atualizado em 21 dez 2016, 09h42 - Publicado em 29 fev 2016, 13h02

hololens2016Um ano depois de ser apresentado, em uma demonstração que encantou a crítica (e depois se revelou um pouco exagerada), o Microsoft HoloLens finalmente começará a ser vendido. A partir do dia 30 de março, será possível comprar uma versão beta do aparelho, destinada a desenvolvedores de software, por US$ 3.000. Ao confirmar a data, a Microsoft revelou algumas informações sobre o hardware dos óculos (que têm processador Intel, 2 GB de memória RAM, rodam Windows 10 e pesam 579g) e divulgou a lista de sete aplicativos que serão lançados junto com ele.

O primeiro se chama HoloStudio, e serve para criar objetos e cenários holográficos com o HoloLens. É uma ferramenta de desenvolvimento, que criadores de software poderão usar para gerar outros apps compatíveis com os óculos da Microsoft.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=36ICJCe4QVU?feature=oembed&w=474&h=356%5D

 

Continua após a publicidade

Os óculos também virão de fábrica com uma versão do Skype, cujo diferencial é o seguinte: além de ver a outra pessoa, você também pode interagir com hologramas sobrepostos às imagens de onde você está. A ideia é que, no futuro, o Skype “holográfico” seja usado por engenheiros e cirurgiões – e também em situações mais prosaicas, como quando você precisar de ajuda para consertar a pia do banheiro (veja exemplos no vídeo abaixo).

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=1aCpAzoRCWQ?feature=oembed&w=474&h=267%5D

 

Continua após a publicidade

O terceiro app se chama HoloTour. Como seu nome sugere, ele traz passeios virtuais, em 360 graus, por lugares famosos (os dois primeiros são Roma e Machu Picchu). O HoloLens também virá com três games: Fragments, Young Conker e RoboRaid – uma demo deste último, em que o jogador luta contra objetos holográficos projetados na sala de casa, pode ser vista abaixo:

Continua após a publicidade

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=gnlIEnHIJ7o?feature=oembed&w=474&h=267%5D

 

Continua após a publicidade

O último app se chama Actiongram, e segue mais ou menos a mesma linha do HoloStudio: é uma ferramenta para criar vídeos holográficos interativos.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=_yv73rbggIU?feature=oembed&w=474&h=267%5D

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Além dos apps, a Microsoft também apresentou o Clicker, um dispositivo com o qual é possível interagir com os hologramas projetados pelo HoloLens (selecionando itens exibidos e confirmando opções).  clicker

 

Continua após a publicidade

O sucesso ou fracasso do HoloLens dependerá inteiramente do uso que os desenvolvedores de software fizerem dele. Se os óculos começarem a ganhar apps interessantes e atraentes, poderão se tornar um produto comercial viável. Do contrário, repetirão o malsucedido caminho do Google Glass – que ficou dois anos disponível para desenvolvedores (e um ano à venda ao público em geral), mas acabou sendo descontinuado em 2015.

Publicidade