Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Contando Ninguém Acredita Por Blog As notícias mais bizarras e surreais do mundo

Por causa do Tinder, homem vai parar no meio de golpe militar turco

Por Lucas Massao Atualizado em 4 jul 2018, 20h34 - Publicado em 18 jul 2016, 13h45

turco

Após trocar algumas mensagens no Tinder, um aplicativo de encontros, o inglês Phil Stephenson, de apenas 22 anos, decidiu viajar para a Turquia. De acordo com o jovem, que trabalha em uma empresa de camas de luxo, a viagem foi motivada pelo fato de seu par ter agendado férias, mas não ter ninguém para dividi-las. Stephenson, então, pegou um voo para a cidade de Marmaris. A sua chegada não foi nada agradável, pois ele desembarcou no meio de uma tentativa de golpe militar.

Preso em um hotel, Stephenson conversou com o The Northern Echo a respeito da sua aventura. “Nós nos encontramos pela primeira vez no aeroporto e paramos na Turquia – eu já fiz muitas coisas arriscadas na minha vida, mas nada desse tipo”. O clima que tomou conta do país na última sexta-feira, como descreve o inglês, é aterrorizante. “Algumas pessoas na piscina ouviram tiros e disseram que um helicóptero foi derrubado em uma cidade próxima”.

A situação da vida amorosa de Stephenson também parece estar conturbada. Mesmo tendo ido até a Turquia com seu “match”, ele afirma que as suas expectativas para a viagem não estão batendo com a realidade. “Eu pensei que faríamos planos mais ousados, mas ela está pedindo informações sobre restaurantes românticos.” Um motivo para tal frustação seria o fato de seu par, aparentemente, querer que os dois tenham algo mais íntimo. “Ela juntou as duas camas de solteiro dos nossos quartos. Eu disse aos meus amigos que eu não tenho medo do Estado Islâmico ou do terrorismo, tenho medo dela”.

Mesmo em meio ao turbilhão geopolítico e sentimental em que se meteu, o jovem ressalta o profissionalismo dos profissionais do hotel, que estão se desdobrando para garantir assistência aos hóspedes. “Eles tentam passar felicidade e simpatia, apesar de parecer que ninguém poderia se importar mais”. Para Stephenson, o caso pode virar uma grande brincadeira no futuro. “Eu nunca fiz algo assim antes, mas se alguém me perguntasse se eu gostaria de tirar férias com tudo pago, faria só pelas risadas”.

Com The Northern Echo

Continua após a publicidade

Publicidade