Clique e assine a partir de 8,90/mês

A amazônia devastada e o consumo paulistano

Por Redação Planeta Sustentável - Atualizado em 21 dez 2016, 10h18 - Publicado em 22 out 2008, 19h31

Uma pesquisa encomendada pelo Guia Exame de Sustentabilidade aponta que 70% dos paulistanos desistem de comprar produtos com certificação verde caso encontrem similares não certificados mais baratos. Para piorar, 47% não deixam de comprar um artigo mesmo que saibam que aquilo é prejudicial ao meio ambiente.

Mas e aí? O que isto realmente causa?

É por causa disso que São Paulo é a principal responsável pelo incentivo à devastação da Amazônia. Sim! Por mais que a cidade esteja no Sudeste do país e a floresta no Norte, são os consumidores da capital que dão dinheiro para os devastadores amazônicos. De acordo com um relatório divulgado em evento pelo Fórum Amazônia Sustentável, só a cidade consome 12 milhões de metros cúbicos de toda a madeira retirada da floresta, o que representa 23% do total produzido pelo país.

O grande problema é que não se tem controle exato sobre quanto dessa produção é legal ou ilegal. Acredita-se, ainda segundo o relatório, que de 80% a 90% da madeira consumida no país tenha origem do desmatamento irregular – o que faz com que São Paulo seja a principal responsável pela devastação.

Continua após a publicidade

A pesquisa da Exame ainda aponta que 74% dos consumidores paulistanos se consideram preocupados com as questões ambientais e 59% afirmaram que produtos com apelo ambiental influenciam em suas decisões de consumo.

Então, o que falta para mudar? Para tentar achar uma resposta, colocamos em nosso Fórum a pergunta:

“Você acha que é possível mudar os hábitos de consumo da população?”

Publicidade