Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Tweet Censurado: pela liberdade de expressão na internet

Por Marina Maciel Atualizado em 21 dez 2016, 10h34 - Publicado em 21 fev 2013, 11h30

Já pensou se você fosse proibido de falar o que pensa? Pois, em alguns países, diversas publicações na internet são totalmente censuradas. Isso acontece mesmo depois de, no ano passado, a ONU declarar que o acesso à internet é um direito humano e que desconectar a população – ou censurar mensagens – da web viola essa política.

Para chamar a atenção para o problema de forma bem-humorada, a ONG Anistia Internacional criou o site Tweet Censurado*. Nele, é possível criar tweets com tarjas pretas – como se os tweets fossem banidos da timeline –, que demonstram o que acontece em países como Arábia Saudita, Mianmar, China, Coreia do Norte, Cuba, Egito, Irã, Uzbequistão, Síria, Tunísia, Turcomenistão e Vietnã. Criativo, não?

E o melhor de tudo é que é muito simples participar: basta ter uma conta no Twitter, acessar o site da ação – feita em parceria com a agência DM9Rio – e dar um clique no botão “Participe com seu tweet”. Rápido e fácil!

Ao final de cada tweet, um link revela aos curiosos que se trata de uma campanha – que tem como conceito “Em muitos países, é isso o que acontece com quem tenta se expressar” – e os convida a protestar também contra a censura e a incentivar a internet livre.

Continua após a publicidade

Nesta era de ativismo online, o sentimento de coletividade é ainda maior: diz-se que, se o direito de uma única pessoa está comprometido, o de todos também está.

A página está disponível em cinco idiomas e reconhece automaticamente de qual país ela está sendo visualizada. Não é à toa: há mais de 50 anos, a ONG Anistia Internacional – que volta a ter escritório no Brasil após dez anos – luta para garantir a liberdade de expressão e os direitos humanos em aproximadamente 150 países, com mais de 3 milhões de apoiadores, membros e ativistas.

A luta da campanha é necessária: no ano passado, o relatório Freedom on the Net 2012, da ONG Freedom House, apontou que as restrições governamentais sobre a internet cresceram em todo o mundo entre 2011 e 2012. Você pode lê-lo na íntegra neste link.

Vai aderir? Quanto mais gente participar, mais visibilidade para a causa!

*Anistia Internacional
*Tweet Censurado
*Freedom House

Continua após a publicidade
Publicidade