Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Satélite encontra antimatéria em volta do planeta Terra

Por Tânia Vinhas Atualizado em 21 dez 2016, 10h36 - Publicado em 12 ago 2011, 18h00

Cientistas italianos finalmente conseguiram comprovar a antiga teoria de que existem antiprótons ao redor do campo magnético da Terra. A antimatéria foi encontrada bem no meio de um monte de matéria normal, em uma área chamada Cinturão de Van Allen.

O detector Pamela (sigla para Payload for Antimatter Matter Exploration and Light-nuclei Astrophysics, um aparelho anexado a um satélite de observação russo lançado em 2006) localizou as partículas quando passou por uma região chamada Anomalia Magnética do Atlântico Sul. E os estudiosos ficaram bastante surpresos – havia milhares de vezes mais antiprótons do que o esperado.

É claro que as partículas de matéria estão em número muito maior que as de antimatéria (na proporção de milhares para um), mas ainda assim é uma quantidade suficiente para ser considerada “a fonte de antiprótons mais abundante perto da Terra”.

Alessandro Bruno, co-autor da pesquisa e doutor da Universidade de Bari, acredita que num futuro próximo esta antimatéria poderá ser a nova fonte de combustível para naves espaciais, ideia esta que já está nos planos da Nasa faz tempo.

Quer saber mais sobre esta pequena e poderosa partícula? Clique aqui e leia o que a SUPER já publicou sobre o tema.

Continua após a publicidade
Publicidade