Clique e assine a partir de 8,90/mês

Site coloca informações do seu Facebook nas mãos de um maníaco

Por Ana Carolina Prado - Atualizado em 21 dez 2016, 10h37 - Publicado em 19 out 2011, 19h21

Se a sua timeline do Facebook estiver sendo inundada com as publicações de um site bizarro chamado “Take This Lollipop”, não precisa começar a xingar achando que é mais uma daquelas ondas de spams. Pode aceitar o pirulito que está sendo oferecido. O negócio é uma ideia muito bem bolada que simula como seria se as fotos e informações que você posta na rede social caíssem nas mãos da pessoa errada.

Depois de permitir que o site acesse as informações de sua conta no Facebook, aparece um vídeo horripilante que mostra um cara esquisitão e suado stalkeando o seu perfil e ficando cada vez mais agitado à medida que navega por ali. No fim, ele não se contenta só em te observar pela tela do computador e resolve pegar o carro para ir até o lugar onde você está. Creepy!

Quando o site foi colocado no ar, há cerca de 24 horas, rolou um receio do que poderia ser feito com as nossas informações por quem quer que estivesse por trás disso. O New York Times deu uma nota referindo-se a ele como “um site misterioso”. Mas logo depois noticiou que o seu autor se revelou no Twitter: Jason Zada, que já fez trabalhos como os vídeos “Elf Yourself” para a Office Max e comerciais para a Ray-Ban.

Continua após a publicidade

Desta vez, disse ele, a iniciativa não é chamar atenção para nenhuma marca ou produto. “As pessoas estão sempre me perguntando qual é o plano sinistro por trás disso. Eu apenas amo o Halloween, tive a ideia um mês atrás e decidi coloca-la em ação”, disse ele ao NYT.

Segundo Zada, mais de 300 mil pessoas já permitiram que o site tivesse acesso às suas contas no Facebook só nesse curto período. Ele atribui esse sucesso à boa sacada da história, mas também ao fato de que todo mundo tem alguns receios em relação à privacidade e ao que pode ser feito com as informações que disponibilizamos online.

Mas Zada garantiu que o site serve puramente para o entretenimento e que não fará “nada maluco com as informações” coletadas no Facebook.

Publicidade