GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Aspirina

Vem de uma flor, cura a dor, mas pode causar morte e pavor. É a aspirina, o remédio mais conhecido do mundo

Laura Folgueira

1. O buquê de noiva

A aspirina é o nome comercial do ácido acetilsalicílico (tente falar isso rápido), um derivado do ácido salicílico. A substância existe em uma flor muito usada em buquê de noivas, as do gênero Spiraea, e é comum em toda a Europa. Hipócrates, em 4 a.C., já tinha notado que ela diminuía a dor. Mas foi só em 1899 que o químico alemão Felix Hoffmann conseguiu uma fórmula estável do ácido.

2. O acaso

Hoffmann estava tentando achar algo que aliviasse o reumatismo de seu pai quando trombou com o ácido. Ele trabalhava com materiais de despejo em uma fábrica de corantes chamada Bayer. Sim, a Bayer só virou farmacêutica depois de registrar a patente da aspirina em 1900. Depois disso, resolveu investir em remédios (e lançou até a heroína, tirada do mercado em 1913).

3. O diluente de sangue

A aspirina inibe a ação das prostaglandinas, uma substância que age como um hormônio, que ajuda na coagulação sanguínea. (Por isso, a aspirina é proibida em caso de dengue hemorrágica: ela inibe a coagulação.) As prostaglandinas também são responsáveis por irritar os nervos e por enviar o sinal de dor ao cérebro.

4. A cura…

Um estudo de 2010, da Universidade de Oxford, descobriu que 1 dose diária de 75 mg (é pouco: 1 comprimido tem 500 mg) diminui o risco de morrer de câncer – qualquer um – em 20%! Outro uso clássico da aspirina é para proteger o coração de doenças, já que ela também impede a formação de coágulos. Mas…

5. …E a morte

…Antes de começar a tomar, é bom saber que há estudos mais recentes que contestam o uso diário, já que a aspirina pode causar sangramentos. Estima-se que o uso indiscriminado de aspirina – e de outros anti-inflamatórios não esteroides – mate quase 8 mil pessoas por ano só nos EUA e no Canadá.

Fontes Bayer Health Care; Enciclopédia Britânica; Annals of Internal Medicine.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.