Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Como se salva um animal da extinção?

Por Thais Sant'Ana Atualizado em 31 out 2016, 18h31 - Publicado em 19 mar 2011, 22h00

Notícias sobre animais costumam ser más notícias: perda do habitat, problemas com espécies invasoras, caça predatória etc. No meio de tantas desgraças, uma novidade passa despercebida: o homem está conseguindo consertar alguns de seus erros, salvando vários bichos da extinção. No Brasil, inclusive. “A quantidade de animais brasileiros ameaçados só aumentou porque ampliamos nosso radar. Muitas deixaram a lista”, diz Daniela Oliveira, responsável por conservação de biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente. Cada caso é um caso. O governo chinês não dava bola para o urso panda, e foi preciso que uma ong topasse o desafio. O falcão de Maurício precisou que outras aves chocassem seus ovos, e o elefante africano foi salvo porque o marfim caiu na ilegalidade. Seja como for, é importante saber que décadas de política ambiental produziram resultados.

1. Urso Panda

População: 1 400 em 1980; 2 500 em 2004.

Problema: Seu habitat, a selva de bambus, murchou com a urbanização acelerada da China.

Solução: A ong WWF criou projetos para ensinar a população a conviver com a espécie sem ameaçá-la.

2. Condor da Califórnia

População: 27 em 1987; 223 em 2008.

Problema: Ocupação dos morros e poluição.

Solução: As aves tiveram de ser capturadas para criação em cativeiro. A população, ainda pequena, é aos poucos reintroduzida na natureza.

3. Búfalo Americano

População: 750 em 1890; 500 mil em 2008.

Problema: A conquista do Oeste.

Solução: Foram criadas reservas para os remanescentes, mas a ameaça só foi afastada quando se adotou a criação intensiva de búfalos em cativeiro.

4. Elefante Africano

População: 100 mil em 1970; 678 mil em 2008.

Problema: Caça predatória para extração do marfim – pra quem não sabe, vem das suas presas.

Solução: Proibição do comércio de marfim em vários países, além de muitas campanhas de preservação.

Continua após a publicidade

5. Falcão de Maurício

População: 6 em 1975; 1000 em 2006.

Problema: Espécies invasoras.

Solução: Um pesquisador pôs um casal para cruzar no cativeiro, aumentou a fertilidade da fêmea e ainda importou falcões europeus para ajudar a chocar ovos.

No Brasil

6. Veado-Campeiro

População: 100 em 1980; 10 mil em 2005.

Problema: Caçado por espalhar febre aftosa, era, na verdade vítima dela.

Solução: Depois que recebeu um espaço especial no Parque Nacional das Emas (GO), outros estados seguiram o exemplo.

7. Mico-Leão-Dourado

População: 272 em 1992; 1 200 em 2007.

Problema: Seu habitat, a mata Atlântica, é extremamente ameaçado.

Solução: Reservas maiores, que prevejam o seu deslocamento. A meta é, até 2025, estabelecer 2 mil animais em liberdade.

8. Jacaré-de-Papo Amarelo

População: 2 mil em 1980; 20 mil em 2007.

Problema: Outra vítima da destruição da mata Atlântica.

Solução: Em parte, preservou-se sozinho, fugindo para longe do litoral. E surgiram vários criadouros. Em Maceió tem um com 5 800 animais.

Fontes União Internacional de Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais, Ministério do Meio Ambiente, Associação Mico-Leão-Dourado, World Wildlife Fund e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 12,90/mês