Clique e assine a partir de 5,90/mês

Descoberta região do cérebro ligada à sensação de que o tempo passa devagar

Após estimulados repetidas vezes, neurônios ficam "cansados" - dando a impressão de que as horas estão se arrastando.

Por SUPER - Atualizado em 13 out 2020, 17h49 - Publicado em 1 out 2020, 17h44

Minutos podem virar horas quando se está entediado. Agora, cientistas da Universidade da Califórnia descobriram o grupo de neurônios ligados a essa percepção.

O estudo testou 20 voluntários, que, primeiro, tinham que assistir à imagem de um círculo cinza piscar por 30 vezes. Para alguns, o objeto surgia por 0,25 segundo – para outros, por 0,75 s.

Depois, todos foram colocados para ver a imagem aparecendo e sumindo por intervalos de tempo diferentes dos iniciais – entre 0,35 e 0,65 s – enquanto ouviam um sinal sonoro.

Quem observou o círculo por mais tempo na primeira tarefa teve sua percepção do tempo alterada, e passou a sentir que o barulho era mais longo do que de fato era.

Isso acontece porque, quando estimulados repetidas vezes da mesma maneira, neurônios do giro supramarginal, parte do cérebro ligada à percepção do tempo, começam a ficar “cansados”. Essa baixa na atividade, assim, nos dá a impressão de que o relógio está mais lento. 

Continua após a publicidade
Publicidade