Clique e assine a partir de 8,90/mês

Eclipse penumbral da Lua acontece hoje – e poderá ser visto do Brasil

Se o clima permitir, parte do país verá o satélite com um aspecto sombreado no fim da tarde desta sexta-feira (5).

Por Guilherme Eler - Atualizado em 5 jun 2020, 17h06 - Publicado em 5 jun 2020, 16h55

Durante exatas 3 horas e 18 minutos desta sexta-feira (5), a Lua terá um aspecto sombreado, como se fosse vista através de um vidro fumê. Trata-se de um fenômeno conhecido como eclipse penumbral. Nunca ouviu falar nele? A gente explica.

Quando o Sol ilumina a Terra, forma-se atrás dela a chamada zona de “umbra”. Isso acontece porque a Terra é um corpo rígido: qualquer coisa que esteja exatamente atrás do planeta fica totalmente no escuro, já que nenhum raio de luz consegue atravessá-la. Quando a Lua está na fase cheia e passa pela região, acontece um eclipse (total ou parcial).

Mas, para além da zona de sombra, existe também a zona de “penumbra” – daí o nome “penumbral”. Essa área corresponde às bordas da sombra da Terra, onde a luz do Sol até passa, mas de forma muito menos intensa. Nessa região, o breu não é total. Quando a Lua, em sua fase cheia, atravessa essas áreas de penumbra, sua aparência fica meio fosca. É isso que os astrônomos chamam de eclipse penumbral.

Quem vive em regiões como o leste da África, sudeste da Europa, centro-sul da Ásia e Austrália terá visão privilegiada do fenômeno. Você pode conferir quais cantos do planeta poderão acompanhar o eclipse penumbral neste esquema criado pela Nasa.

Continua após a publicidade

Boa parte do Brasil não conseguirá ver o eclipse – ainda que esteja na “área de cobertura”. Segundo explica o Climatempo, as únicas regiões que de fato terão poucas nuvens e clima estável, condições que favorecem a observação do fenômeno, são parte do Espírito Santo e o noroeste de Minas Gerais – além de pedaços do Piauí, Ceará e Bahia. Moradores do estado de Goiás e Distrito Federal também poderão vê-lo com facilidade.

Por aqui, o ápice do fenômeno deve acontecer a partir das 16h26 – horário de Brasília. Ou seja, quando a Lua cheia despontar no céu do Brasil, no fim da tarde, ela já terá um aspecto fosco. Essa aparência deve permanecer até às 18h04.

O tal eclipse penumbral não é exatamente um evento raro. É a segunda vez que ele acontece só em 2020. Serão mais outros dois nos meses de julho e novembro, que poderão ser vistos totalmente do Brasil. O primeiro deles, que ocorreu em janeiro, foi o mais intenso de todos, e pôde ser percebido com maior nitidez da Terra.

Se você perdeu o fenômeno vive em uma região onde ele não é visível, há uma outra forma de acompanhá-lo. O projeto Virtual Telescope oferece uma visão lunar de alguém que está em Roma, na Itália, onde o ápice do evento acontece às 21h24. Você pode assistir à transmissão neste link.

Publicidade