GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Empresa chinesa clona gato pela 1ª vez no país

A Sinogene, especializada em clonar cachorros, agora cobra 35 mil dólares por uma xerox de felino. Veja o vídeo extremamente fofo da primeira cópia.

Animais de estimação muitas vezes são considerados membros insubstituíveis de suas famílias. Se houvesse uma maneira de trazer o bichinho de volta, por que não? Essa é a premissa da empresa chinesa Sinogene, que já clonou mais de 40 cães. Recentemente, ela lançou o serviço também para gatos – e já tem o primeiro resultado.

Garlic era o nome do gatinho de Huang Yu, um empresário de 23 anos. Ele morreu e foi enterrado em um parque próximo de sua casa. O dono teve muita dificuldade em lidar com a perda, mas viu uma opção na clonagem. Ele voltou ao parque, desenterrou Garlic e colocou o gato na geladeira de sua casa para prepará-lo para a clonagem.

O serviço oferecido pela Sinogene custou 35 mil dólares. O preço é um pouco mais barato do que a clonagem de cachorros, que chega a 53 mil dólares. No começo do ano, a SUPER fez uma reportagem de capa sobre clonagem de cachorros, que aborda o assunto em profundidade – leia aqui.

Sete meses depois, a empresa entregou o novo Garlic ao seu dono.

Segundo o chefe executivo da empresa Mi Jidong, apesar do valor alto da clonagem, grande parte dos clientes são jovens recém-formados, como o dono de Garlic. “Esses donos veem seus animais de estimação como parte da família. A clonagem de animais atende às necessidades emocionais das gerações mais novas”, disse o executivo à AFP.

Huang Yu diz que a semelhança física entre o novo e o velho Garlic é de 90%. Ele também espera que suas personalidades sejam parecidas. Mas nem sempre é isso que acontece. 

O primeiro gato clonado do mundo foi o CC (um apelido para CopyCat), nascido em 2001. Ele era uma cópia de Rainbow, um gato tricolor. No entanto, CC nasceu com a pelagem de apenas duas cores. Isso acontece porque a cor da pelagem não é definida apenas pelos genes, mas também durante a gestação. Quando cresceu, CC se tornou bem diferente de Rainbow não só na aparência, mas também na personalidade.

Veja também

A China estuda a possibilidade de clonar animais em risco de extinção, como os pandas gigantes. De acordo com o jornal chinês Global Times, a Sinogene anunciou que pretende usar inteligência artificial para guardar as memórias do pet falecido e transferi-las ao clone, fazendo com que o comportamento seja mais parecido com o original.

Além da China, a comercialização de animais clonados é permitida em outros países, como os Estados Unidos. Foi lá que a cantora e atriz Barbra Streisand pagou 50 mil dólares para clonar sua cachorrinha, resultando em duas cópias do bicho de estimação.