Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Estudo sugere que insetos podem sentir dor física

Sim: eles provavelmente sofrem toda vez que são vítimas de uma chinelada

Por Maria Clara Rossini
19 jul 2022, 10h34

Não é fácil estudar a percepção de dor em insetos. Algumas pesquisas sugerem que a dor pode estar associada à emoção – por outro lado, costumamos ver os insetos como animais guiados pelo instinto, e que talvez não vivenciem a dor da mesma forma que os humanos.

Mas algumas pesquisas recentes têm contestado essa ideia. Cientistas da Queen Mary University of London, no Reino Unido, analisaram diferentes artigos e experimentos já realizados sobre o tema. E eles concluíram que sim: os insetos provavelmente sofrem toda vez que são vítimas de uma chinelada.

Vale diferenciar dois conceitos aqui: o de dor e o de nocicepção. A nocicepção é a detecção, pelo sistema nervoso, de estímulos desagradáveis: queimaduras, cortes ou contusões, por exemplo. Ela gera uma série de respostas físicas e psicológicas nos animais. A percepção de dor pode ser uma das consequências da nocicepção.

Continua após a publicidade

Ou seja: não é porque um pernilongo foge da chinelada que ele necessariamente sente dor quando é atingido. Já se sabe que os insetos evitam contatos que possam machucá-los (e até bactérias podem fazer o mesmo). E estudos mostram que a sensação de dor pode ser regulada independentemente da nocicepção.

Nos mamíferos, os nociceptores enviam sinais ao cérebro quando detectam um estímulo nocivo. Os neurônios, então, geram a sensação negativa e física da dor. “Soldados às vezes não percebem ferimentos graves no campo de batalha porque os opióides do próprio corpo suprimem o sinal nociceptivo”, disse a autora Matilda Gibbons ao portal britânico Newsweek. “Nós então nos perguntamos se o cérebro dos insetos teriam mecanismos nervosos associados à experiência da dor, que vai além da nocicepção básica”.

Os insetos não possuem os receptores de opioides que ajudam os mamíferos a lidar com a dor. No entanto, eles produzem algumas proteínas durante eventos traumáticos que podem exercer a mesma função. 

Continua após a publicidade

Uma pesquisa de 2019 constatou que as moscas drosófilas, comumente usadas em experimentos científicos, demonstram sintomas de dor crônica quando têm a perna amputada. No experimento, a perna oposta à amputada se tornou hiper-sensível.

Não dá para colocar os insetos em uma caixinha e afirmar que a percepção de dor é a mesma para todos eles. No entanto, diferentes estudos têm mostrado que talvez os insetos tenham sistemas de sensação de dor mais complexos do que imaginávamos.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.