Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Folhas naturalmente artificiais

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h53 - Publicado em 31 out 1999, 22h00

A equipe do químico Kenneth Gruys, da empresa americana Monsanto, colocou um gene novo em um arbusto chamado de colza e, com isso, deu-lhe a capacidade de produzir um plástico conhecido pela sigla PHBV. Ele é feito dentro das células das folhas do vegetal. Elas depois são moídas e filtradas para se extrair o produto, que poderá substituir os atuais – feitos de petróleo – com grande vantagem. Sua degradação é rápida, demora só alguns meses, enquanto os similares sintéticos permanecem até 100 anos poluindo a natureza. Genes que fabricam plástico existem em várias bactérias. Foi delas que Gruys tirou o DNA para colocar na colza. Por enquanto, a produção dos vegetais é baixa. Ela ainda terá de crescer cinco vezes para se tornar viável economicamente.

Publicidade